domingo, 10 de maio de 2015

Para todo tipo de mãe

Érima de Andrade

Segundo domingo do mês de maio. Tradicionalmente no Brasil, comemoramos o dia das mães. De todas as mães. A mãe que gerou e pariu seu filho, e a mãe que escolheu e recebeu seu filho de braços e coração abertos. De barriga, ou de coração, não importa, mãe é aquela que cria, que cuida, que dá amor, orienta, educa e prepara para o mundo.

A todas as mães, parabéns pelo dia de hoje! Que seja um dia especialmente feliz para cada uma de vocês! Com ou sem os seus filhos por perto.

Mas existem outros tipos de mães. São as mães que não tiveram filhos humanos, adotados ou não, mas se dedicam aos seus animais como se fossem seus filhos. Feliz do animalzinho que teve sua vida compartilhada com uma “mãe” humana.

Claro que existem exageros. Mas também entre os humanos, existem exageros. Mas não dá para negar que as mães de gatos, cachorros, aves, peixes, e outros animais escolhidos, amam de verdade essas criaturinhas que escolheram para criar. Então a essas mães, eu também dou meus parabéns!

Feliz dia das “mães” gateiras, cachorreiras e a você que doa afeto e cuidado ao animalzinho que vive na sua casa. Ou não... Porque também tem aquelas que são “mães” de animais de rua, de clínica, etc. Feliz dia das mães a você que adotou um animal e o trata com amor e respeito! Que todos possam viver com dignidade e alegria.

Mas essa categoria “mães” não estará completa se eu não falar das mães artistas. Quem já viu de perto o processo de gestação de uma obra, sabe que é similar a gestação humana. O “filho” vai sendo gestado, preparado, criado aos poucos. Um misto de emoções envolve a mãe de uma obra, assim como a mãe de um ser humano, durante a gestação. Tem expectativa, dúvida, medo, ansiedade, até o dia que considera que sim, nasceu! Está pronto! Uma satisfação imensa! É como ver pela primeira vez a carinha do bebê. E como as mães de humanos, vai para o mundo, cheia de orgulho, exibir sua cria. E inspirar outros seres.

E assim nascem textos, livros, peças, músicas, quadros, esculturas, e uma infinidade de obras que passaram pela gestação, nascimento, apresentação ao público, e seguem pelo mundo a fora com vida própria. As artistas que inspiram nossa vida, eu também desejo um feliz dia das mães!

Desejo que seja um dia especialmente feliz para minha mãe, a Dirma, mãe maravilhosa da Edma, Érima, Érida, Ediemir e Édira. Mãe lhe amo muito! Que Deus sempre lhe cubra de bênçãos, saúde, felicidade, lucidez, flexibilidade, alegrias, amor, paz e tudo de bom que o universo possa lhe oferecer. Que você possa ser sempre muito, muito feliz.

E a minha artista preferida, a Érida, “mãe” do Arresolvido, da Tetéia, do Vitalino, da Dona Vovi, e de tantos outros textos que esperam apenas o momento de se tornarem públicos com sua ajuda e inspiração. Você sabe que o universo conta com você para dar vida a tantas histórias que “vivem” por aí, não sabe? Que elas venham! Lhe amo muito minha irmã! Feliz dia das mães para você também!

Que todas as mães sejam felizes. Que todas as mães estejam em paz. Que todas as mães vivam com dignidade e respeito.


Feliz dia das mães a todas!

2 comentários:

  1. Lindo texto. Em certos pontos me identifiquei. Não gerei filhos biológicos, mas ajudei minha mãe a criar dois sobrinhos. Adotei vários gatos e cachorros. E me sinto um pouco mãe das minhas pinturas. A Dirma é uma mãe a quem muito admiro. E ela criou ótimas mães de filhos biológicos, de filhos do coração e de filhos gerados pela arte. Que todas vocês tenham um maravilho Dia das Mães.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Silvia! Que você tb tenha um lindo dia! Beijos

      Excluir

Vou ficar feliz com seu comentário. É muito bem vindo!