domingo, 25 de setembro de 2016

Poder Feminino

Érima de Andrade

É interessante que qualquer livro que você abra ao acaso,
tem uma frase que é para você. Exatamente aquilo que faz sentido naquele momento para você, “salta” da página de um livro que você abre só para dar “uma olhadinha”.

Hoje, depois da aula do curso Poder Feminino, um curso de empoderamento, “que conduz a participante a um mergulho de olhar sobre si e a leva a reconhecer, fortalecer e se apropriar de sua essência feminina”, do Centro Hoffman, abri um livro de Allan Kardec e li:“sua alma liberta entrevê novas claridades e compreende o que não compreendia antes.”

Perfeito! É esse mesmo o meu sentimento. Liberdade com novas claridades e novas compreensões.

Cada movimento de autoconhecimento feito por você, abre um mundo só seu. Abre um novo mundo só seu. Uma nova janela, uma nova maneira de se conhecer, um olhar mais apurado sobre quem você é, o que pensa, o que sente, como age, como sonha. E nesse curso não foi diferente, me abriu novas janelas, num novo mundo.

Somos infinitos, temos muito para nos conhecer, e muitas maneiras de fazer isso. Tantos caminhos, um só destino. Poder dizer: eu sou essa que aqui está, com todo meu bem e todo o meu mal.

Eu sou essa que busca. Mas também sou essa que mostra o caminho. Eu sou quem abençoa e quem é abençoada. Eu sou quem aprende e quem ensina. Eu sou única e ao mesmo tempo tão igual a tantos outros. Eu pertenço a esse mundo, a essa tribo, a esse grupo, cada vez maior, de pessoas que já descobriram que somos todos o mesmo um, vivendo em milhões de possibilidades.

O Poder Feminino me deu um insight, tão importante, de uma crença minha, limitante, que me foi infundida com tanto amor, com um cuidado tão amoroso, tão aos poucos e todo dia, que não percebi que me limitava, que me impedia de usar o meu poder plenamente.

É libertador. E é trabalhoso. Descobrir é apenas o primeiro passo. Uma vez a crença descoberta, eu posso eliminá-la, basta trabalhar nesse sentido. Não é mágico, as vezes não é rápido, mas é eficiente. Não tenho desculpas. Uma vez que sei, não posso mais fingir que não sei. Continuar a alimentar essa crença, ou mudar essa crença, agora é uma escolha minha.

Mudar depende de mim, da minha vontade, do meu empenho, do meu poder. O curso me deu o mapa, a bússola, a direção. E eu escolho sim, partir nessa viagem. Escolho repetir minhas preces, pois quero que sejam atendidas. Escolho não repetir reclamações, pois não quero que virem uma crença. Escolho perdoar a minha história, me libertar da culpa e reconhecer o meu valor. Escolho aprender com meus erros e acertos. Eu escolho me responsabilizar pela minha mudança. Eu escolho contar minha história positiva. Eu escolho aceitar todo o bem que vem para mim.

Gratidão Heloisa querida! Que bom que nessa vida encontrei Heloisa Capelas!

Ô coisa boa aprender e poder fazer escolhas conscientes! Escolho semear o amor por onde eu for!

                                   

Vamos juntas?

domingo, 18 de setembro de 2016

É preciso pedir

Érima de Andrade

Tenho uma amiga que afirma em todos os seus cursos e palestras, que
no céu tem um departamento de prece, e que todas as preces que fazemos são atendidas.

Mas é preciso pedir.

Sim, é verdade, você consegue tudo que pede, desde que você peça. Ouço com frequência: "mas ele/ela sabe o que eu quero e se recusa a fazer". Será? Você pediu? Quantos mal-entendidos, quantas refeições com “cara feia”, quantos “climas insuportáveis” deixariam de acontecer se você simplesmente fosse claro na sua comunicação, fosse claro nos seus pedidos?

“Eu tenho certeza que ele/ela sabe, não preciso falar”; “eu sei que ele/ela percebeu” ; “ele/ela sabe o que significa quando estou assim, não preciso ficar repetindo"; “sempre fazem o que eu não quero, e eles estão cansados de saber que eu não gosto”... Será mesmo?

Ela sabe, ele sabe, eles sabem, quem garante que sim? “Deus sabe o que é melhor para mim”, essa também é uma frase campeã ouvida no consultório. É sempre dita por quem se desresponsabiliza da própria vida, 
“não tem nada que eu possa fazer, Deus sabe o que é melhor para mim”.

Tenho certeza que sabe, mas mesmo Deus precisa que você peça. Lembra, você tem livre arbítrio, Ele sabe o que é melhor para você, mas respeita as suas escolhas. “Não vá por aí” sopra o seu coração. Mas deixa que você pegue esse caminho, se assim você decidir. E o seu pedido, não expressado, está sendo atendido.

Tornando mais claro: sua intuição diz “por aqui não é bom”. Seu intelecto diz: “mas é por aqui que eu quero ir”. Eu quero ir, eu desejo ir, eu escolho ir, eu vou.

Sim, minha amiga tem razão, todas as preces são atendidas.

Deseja esse caminho? Ok, vá por ele. E vai sabendo que você também é responsável por tudo aquilo que sua intuição lhe avisou e você não ouviu.

Talvez o problema seja que você não sabe pedir. Uma das frases budistas que acho mais legais diz assim: “mais raro que uma joia rara que realiza desejos”. Elas existem? Não sei, e não faz diferença. Qualquer coisa que você tenha em casa que você decida que sim, é seu objeto mágico que realiza desejos, serve para o que vou lhe propor.

Pegue-o e deseje.

Conseguiu? Essa é outra grande verdade, na maioria das situações não sabemos desejar...

Sua joia mágica tem essa função, ajudar a focar no que de fato você deseja para sua vida. E pode acreditar, uma vez que seu foco tenha se iluminado, você vai ver ao longo dos seus dias, muitas indicações do caminho que precisa seguir para que seu desejo se realize. Porque não adianta só desejar, é preciso ação na direção dos seus desejos.

É preciso pedir ajuda, pois eu posso ter certeza que você precisa de ajuda e aceito seu livre arbítrio de não querer. E nem adianta insistir. Ninguém, ninguém mesmo, ajuda quem não quer ser ajudado.

Às vezes você não verbaliza seu pedido de ajuda, mas sua postura, sua aparência, seu modo de agir, pedem ajuda. E se isso acontecer, e lhe oferecerem ajuda, aceite. As pessoas realmente ajudam quando você precisa e deixa claro de alguma maneira. Eu já vivi isso.

Estava atravessando o Campo de São Bento, um parque aqui em Niterói, numa tarde fresca de sol, a caminho de uma consulta de rotina. O Campo tem árvores centenárias e a sombra das suas folhas formavam uma linda renda no chão. Começou a soprar uma brisa levinha, gostosa, e aquela renda se mexeu e meu mundo mexeu junto... Provavelmente cambaleei, ou fiquei pálida, não sei. Só sei que imediatamente duas mulheres vieram me oferecer ajuda. Dali até minha consulta eram dois quarteirões, e elas, que nunca vi na vida, e depois disso não tornei a ver, me acompanharam até a entrada do prédio. 


Iam falando coisas bem simples, com um sorriso simpático, fazendo de tudo para que eu me sentisse bem, uns anjos. Perto do meu destino, uma delas me falou com uma doçura impar: “Princípio de gestação é assim mesmo, dá umas vertigens. Eu já passei por isso.” Sorri para ela e pensei: É isso que parece??? Não falei nada. Com 52 anos na época, estava mais próxima de ter um neto do que ter um filho... Mas não ia arriscar desconsertar, nem por um segundo, alguém que caiu do céu para me ajudar a chegar ao médico. Sentia gratidão demais para fazer qualquer coisa que a deixasse mal. Ah, e só para completar a história, era labirintite.

Agora você já sabe que todas as preces são atendidas. É bom cuidar do que você anda pedindo, por ações, palavras, pensamentos. E já que todas são atendidas, também é uma boa ideia pedir o que você de fato deseja.

As pessoas ajudam, esteja aberta para isso. E ajude sempre que você perceber que poderá ser útil. O mundo se torna um lugar melhor se eu me torno uma pessoa melhor. Faça a sua parte.

Que suas preces sigam pelo caminho que você desejou.

domingo, 11 de setembro de 2016

Sol, água e ar

Érima de Andrade

Ao ler o título aí em cima, pode ser que você tenha pensado que vou falar das plantas, mas não, é sobre humanos mesmo o post de hoje.
Todos os seres vivos precisam de sol, água e ar para sobreviver, plantas, animais, humanos. Só a proporção desses elementos é diferente em cada espécie.

Repara bem, sol, água e ar,
tudo que o mundo tem em abundância e depende só de você aproveitar.

Sempre me acende um alerta com atitudes extremas, tendo a achar que o caminho do meio é sempre melhor. E ver a quantidade de gente que usa protetor solar 24 horas por dia, faz sim meu alerta acender e piscar muito.

Sol em excesso faz mal. Dermatologistas já deram vários alertas sobre isso, e orientam a proteção. Mas sol nenhum também faz mal.

O sol é importante para humanos, com ele produzirmos vitamina D de boa qualidade. A vitamina D produzida na pele é a melhor vitamina D disponível no universo.

E o que acontece senão tivermos vitamina D suficiente no organismo? Principalmente enfraquecimento ósseo, osteoporose, dor e fraqueza muscular, diminuição de cálcio e fósforo no sangue.

Dá para repor com medicamento? Dá. Mas país tropical, com sol abundante, você quer mesmo abrir mão dessa fonte grátis e saudável de vitamina D?

Não precisa muito para sintetizar a vitamina D no organismo. Se expôr ao sol diariamente, num tempo médio entre 15 e 20 minutos, cuidando de deixar bastante pele exposta, braços, pernas, abdômen e costas, já resolve a produção de vitamina D na maioria das pessoas. Repara, você pode continuar a usar seu filtro solar no rosto, sem prejudicar sua absorção de vitamina D.

Especialistas dizem que o melhor horário para produção de vitamina D é quando a sombra do seu corpo é menor que sua altura. Isso acontece normalmente entre 10 e 16:30 horas.

O banho de sol eficaz deve ser feito ao ar livre, com o máximo de pele exposta, e sem barreiras, como vidros de carros ou protetor solar. Após garantir sua dose diária de vitamina D, use o protetor se for continuar exposto ao sol. Agora sim, para proteger a sua pele. Caminho do meio, sempre.

Água também é fundamental. Escrevo sobre isso com bastante frequência por aqui. E seguirei escrevendo, pois sei que leva tempo para transformar um comportamento novo num hábito.

A água é o principal componente das nossas células, e também é encontrada fora delas, no líquido extracelular. A água é fundamental para o transporte de substâncias, como o oxigênio, nutrientes e sais minerais. Além disso a água proporciona a eliminação de substâncias para fora do corpo, de todos aqueles resíduos dos seus processos fisiológicos de digestão, absorção e excreção. Traduzindo, a água auxilia nos seus processos de desintoxicação. Além disso, a água regula a temperatura corporal, lubrifica órgãos e articulações, e contribui, e muito, para a nossa saúde.

Para todas as idades a ingestão de água é importante, mas à medida que vamos envelhecendo ela se torna mais importante ainda. É normal haver uma perda progressiva da quantidade total de água no organismo com o envelhecimento, por isso é importante ficar atento nessa fase da vida, para repor essa água sem esperar os sinais de sede. Do metabolismo a aparência da pele, tudo depende da ingestão correta de água.

Informação importante: talvez você tenha reparado, não somos camelos. Nosso corpo não possui condições de armazenamento de água. Por isso é tão importante beber água regularmente até que se torne um hábito diário.

Você sabia que se a água no corpo humano for reduzida em: 1%, a pessoa sente sede; 2%, a eficiência no trabalho diminui; 4%, a pessoa se sente mal, confusa e desorientada. E a resistência ao estresse também diminui e a pessoa sente náuseas; 20%, a pessoa pode morrer. Precisa de mais algum estímulo para cuidar de beber água?

A água é considerada o segundo nutriente mais importante para o organismo, ficando atrás apenas do oxigênio. Então bora se hidratar e respirar bem.

Oxigênio é vida e, para o cérebro, é a fonte máxima de energia. Portanto, saber respirar de maneira correta e plena faz com que a voltagem do cérebro jamais caia ou falhe.

E o que é respirar de maneira correta? Já viu um recém-nascido respirando? Quando o ar entra nos pulmões a barriga cresce, quando o ar sai a barriga murcha, em um ritmo cadenciado, de vai e vem, naturalmente sereno; inspira barriga cresce, expira barriga desce.

E você, já se observou respirando? Você mexe a barriga?

Se você mexe a barriga, ótimo! Significa que está respirando fundo, enchendo seus pulmões com ar novo, renovando o oxigênio do organismo e eliminando o ar velho.

Se for só o seu peito que mexe... Você está respirando apenas com a parte de cima dos pulmões, a parte de baixo fica parada, com ar estagnado, sem renovação. E se entra pouco ar, a nossa atividade cerebral diminui, ficamos com menos capacidade de reação e menos vitalidade física e mental. Pouco ar significa pouca vida. Ninguém quer isso. Então experimente fazer uma respiração completa, a mesma que você usava quando era um recém-nascido:

Inspire projetando o abdômen para fora, continue inspirando expandindo as costelas para os lados e dilatando a parte mais alta do tórax. Retenha o ar nos pulmões por alguns instantes; e expire soltando a parte alta, depois a média e finalmente a parte baixa dos pulmões. Como foi? Era assim que você respirava?

Cinco minutos de respiração completa controlada por dia, podem fazer um milagre pessoal em você. Uma respiração longa, lenta e profunda pode criar dentro de cada um, um paraíso particular de harmonia, paz e saúde.

A ingestão correta de água pode devolver a cada um a saúde plena, o bom humor, o movimento fácil, o raciocínio rápido, a facilidade de resolver problemas.

A exposição adequada ao sol contribui para que cada um se mantenha forte, independente, feliz e realizado. E colocar esses benefícios na sua vida, depende só de você.

Sol, água e ar, não deixe faltar.

domingo, 4 de setembro de 2016

Sabores

Érima de Andrade

Uma das propostas da neuróbica é experimentar novos sabores.
Neuróbica, você lembra, é uma palavra criada por neurocientistas que significa aeróbica dos neurônios, ou ginástica cerebral.

Já escrevi por aqui vários textos falando sobre neuróbica, mas não custa relembrar que
a neuróbica deixa seu cérebro ágil e saudável, ativo e estimulado. E com o cérebro em ordem, todas as funções cognitivas são favorecidas. (Se quiser saber mais, use a caixa de pesquisa aqui do blog, no canto superior à esquerda.)

Um programa de exercícios neuróbicos oferece ao cérebro experiências fora da rotina
, usando várias combinações de seus sentidos - visão, olfato, tato, paladar e audição, além dos "sentidos" de cunho emocional e social. E hoje vou falar de descobertas do paladar, da proposta de comer coisas diferentes para estimular o cérebro.

Comer coisas diferentes não tem nada a ver com comer olho de cabra, farofa de formiga, ou similares. Você pode criar experiências diferentes com os ingredientes do seu dia a dia. Já comeu carne moída? Provavelmente sim. E peito de frango moído? Talvez não...

É bem fácil de achar no comércio, imagino que seja ótimo para recheios. Mas experimente fazer tão bem temperadinho quanto a sua carne moída, e prove. É, no mínimo, surpreendente. É uma textura conhecida, e um sabor conhecido. Mas essa textura não combina com esse sabor, e esse sabor não vem com essa textura. Com certeza essa experiência cabe na proposta: coma coisas diferentes.

Você tem o hábito de tomar chá? Se não, experimentar um chá de ervas entra na proposta estimule o paladar. Quem toma chá com frequência, também gosta de variar misturando vários sabores. No comércio é fácil encontrar chás mistos. Mas vou propor um para você fazer em casa: anis estrelado e canela. Não faz essa cara. Experimente.

Se você não é adepto dos chás, informo que o anis e a canela entram na categoria de chás de madeira. Se ao preparar um chá com ervas basta coloca-las em infusão, para o chá com madeiras, é preciso deixar ferver uns cinco minutinhos. Eu uso a proporção uma casca de canela para uma estrelinha de anis. Mas, é claro, não é exato. Então sugiro que comece com essa proporção de um para um, e depois aumente o sabor que quer valorizar. É um chazinho ótimo no frio. E diferente para maioria das pessoas.

O frio me fez lembrar de outra bebidinha ótima: café, com chocolate e pimenta. Olha você aí de novo franzindo a testa e fazendo biquinho.... Experimente. Tem várias maneiras de fazer, mas eu faço essa simplesinha: comece preparando o café, de preferência forte. Acrescente na xícara com o café, três gotas de pimenta tabasco e calda de chocolate a gosto, eu faço meio a meio. Mexer bem e servir. Amo!

Seguindo com sugestões de novos sabores. Ou velhos sabores apresentados de maneira diferente. Gosta de pastinhas? Já fez o patê de castanhas? Bem fácil, anote aí: 


100 gramas de castanha do Pará, ou de caju, ou as duas, picadas toscamente;

2 colheres de chá de azeite de oliva;
1 dente de alho descascado e picado toscamente;
1 colher de sopa de suco de limão;
pequenos molhos de salsa fresca;
4 colheres de água fria. 

Processar (liquidificador ou mixer) todos os ingredientes até alcançar a consistência ideal de patê. Esta mistura pode ser guardada na geladeira por até 3 dias.

Mas em vez de servir com torradinhas, ou biscoitos, experimente oferecer abobrinhas cruas, em rodelas. Além de comer bem, você estará exercitando seu cérebro, descobrindo novidades. Ou use apenas essa sugestão e substitua sua torradinha que acompanha sua pastinha preferida, por abobrinha fresca em rodelas. Também é um bom exercício. E é bem gostoso.

Se você acha patê de castanha com abobrinha uma mistura exótica, imagina o que você vai achar de hambúrguer de grão de bico, com molho pesto, servido em pão de cacau... Pena que eu não tenho a receita para lhe oferecer. Mas se você encontrar um Food Truck Vegano oferecendo esse sanduíche, não deixe de provar. É delicioso. Veja a foto aí embaixo e anime-se!


Não é só com salgados e bebidas que você pode variar o paladar com alimentos do seu dia a dia. Já experimentou sorvete de inhame? É ótimo! A boa notícia complementar é que mantem na receita todos os benefícios imunológicos do inhame. Mãos à obra, anote aí a receitinha: Sorvete de chocolate e coco:

2 e 1/2 xícaras de inhames descascados e picados;
200 ml de leite de coco;
1/2 xícara de farinha de aveia;
1 colher de óleo;
1/2 xícara de água;
1 xícara de açúcar;
1/2 xícara de coco ralado;
5 colheres de chocolate em pó.

Cozinhe os inhames até ficarem macios e reserve. Em uma panela, misture a aveia, a água, o açúcar, o óleo e cozinhe, mexendo até engrossar. Aguarde esfriar, e bata no liquidificador junto com o inhame e o leite de coco. Separe a mistura batida em duas: em uma metade misture o coco ralado, e na outra misture o chocolate em pó. Leve à geladeira em recipientes separados por no mínimo 4 horas, ou até congelar. Retire do congelador alguns minutos antes de servir; bata novamente no liquidificador, ou processador, se desejar um sorvete mais cremoso.


E claro, você pode variar os sabores de acordo com seu gosto, modificando frutas, adicionando nozes, castanhas, etc. Use sua imaginação!

E comida viva, já experimentou? Está imaginando alguma coisa que saia correndo do seu prato... não mesmo! A culinária viva, ou crudivorismo, propõe que você consuma os alimentos de maneira natural, na forma como eles se encontram, sem cozinhar, refogar, grelhar ou assar. É só salada? Também não! Repara bem, o patê aí de cima é uma comida viva e não é salada.

Não é permitido cozinhar, mas é possível amornar, ou seja, esquentar até 43°c. Mais que isso os alimentos perdem nutrientes. Esse é o fundamento teórico da comida viva. Então na culinária viva você pode picar, ralar, germinar, desidratar, fermentar, amornar, liquidificar, bater, misturar e criar coisas maravilhosas como essa torta aqui: Torta de Chocolate com Morangos.

2 bananas maduras;
4 tâmaras (para adoçar a torta);
2 colheres de sopa de cacau em pó 100%;
4 colheres de sopa de aveia em flocos;
4 morangos picados.

Bater as bananas, as tâmaras e o cacau no mixer ou liquidificador. Com uma colher, misturar esse creme na aveia. Usando um aro sobre o prato, colocar metade da massa, pedaços de morango, mais massa. Levar para a geladeira por uns 20 minutos, para dar consistência e não desmontar quando desenformar. Retirar da geladeira, enfeitar com mais morangos e o que mais sua criatividade sugerir. Retirar o aro e servir. Comer feliz da vida faz parte da receita.

                                 

Bora exercitar o cérebro comendo essas gostosuras?

domingo, 28 de agosto de 2016

O Poder da Palavra

Érima de Andrade

As palavras têm poder, mesmo que você não tenha consciência disso, cada palavra que você usa tem poder.
Em algum nível você reconhece essa verdade, tanto que quando está com crianças você cuida do que está falando. Ou porque não quer que a criança aprenda palavras erradas que geram uma energia ruim, ou porque sabe que as crianças repetem o que ouvem sem se preocupar com o efeito que suas palavras vão causar em determinado contexto, e correm o risco de constranger todo mundo.

Na vida também é assim.
As palavras que repetimos com constância podem nos levar para caminhos que consideramos errados, ou podem nos colocar num contexto diferente do que imaginávamos quando as pronunciamos. Não tem jeito, a vida toma a atitude das palavras que dizemos, para o bem e para o mal o nosso futuro depende das nossas palavras.

Gosto da imagem que diz que a palavra tem uma força própria e segue a lei da gravidade.
O que você fala, pensa, ou escreve, não será levado pelo vento, subirá. E em algum momento, cairá bem na sua cabeça. Você quer que pedras ou flores caiam na sua cabeça? Você é responsável pelo que diz, e pela chuva de pedras ou de flores que receber.

Tenho acompanhado o tratamento, longo, de uma pessoa querida contra o câncer. E me surpreende que ela tenha tanta informação e mesmo assim, está tornando esse período um inferno.

É claro que é um momento ruim, mas mesmo vivendo algo tão difícil assim, você pode escolher o que valorizar.
Cada palavra expressada, pensada, escrita ou falada, tem efeito em nossas vidas, e será a favor ou contra, conforme a ideia nela expressa. E minha amiga escolheu valorizar a queixa, o desconforto, as limitações. A cada um conforme as suas escolhas.

Não adianta querer paz, abundância e felicidade se o que você pensa, e diz, sugere o contrário.
Buscar a bondade, o amor e a alegria levam você a um ambiente florido e iluminado. Mas se você se expressa com sentimentos de dúvida, insucesso, desânimo e medo, você vai se colocar num ambiente desagradável, com pedras e escuridão.

“No início era o verbo”, diz a Bíblia, e o verbo ainda hoje cria o universo de cada um.
Se você escolhe um vocabulário pobre e pessimista, assim será sua vida. Você pode escolher palavras que atraiam embaraços, pobreza e moléstias, mas também pode escolher atrair harmonia, bondade, saúde, prosperidade, felicidade. Seu livre arbítrio, sua escolha.

Cada palavra expressada possui uma força de natureza boa, ou má, que determina se a sua expressão é benéfica ou prejudicial.
A força das suas palavras favorecerem, ou atrasam, o seu progresso, principalmente se você se expressa com emoção.

Todas as energias do nosso organismo tomam a direção das nossas palavras, fazendo esforços para que entremos no caminho das condições que expressamos. Quando nossas palavras expressarem tendências para a saúde, a alegria, o êxito e o poder, nós começaremos a caminhar nessa direção para que tudo se manifeste.

Mas se nos expressarmos com medo, dúvida, ansiedade e ressentimento, o corpo vai perceber, o nosso sistema nervoso ficará abalado e abriremos espaço para doenças, moléstias e desastres.

Se você quiser realmente produzir o seu bem-estar e progresso, você deve estabelecer as suas conversas a partir do conhecimento do poder da linguagem. É possível alcançar felicidade e bem-estar com ideias elevadas, verdadeiras e construtivas.

O seu modo de falar determina em grande parte o ambiente que você terá, as coisas que realizará e como enfrentará as condições que se apresentarem na sua vida. Quanto mais o tom das suas palavras for gentil, alegre, bondoso, agradável, mais benefícios você alcança. Coloque nas suas palavras sentimentos de coragem, energia, saúde e triunfo e abrirá caminhos de sucesso para você.

Tudo o que você é hoje é resultado do que você tem pensado. O que você pensa hoje determina o que você será amanhã. É fato, nossa vida é uma criação da nossa mente.

Agora que você sabe que as palavras têm poder, você pode criar sua frase poderosa na forma de yantra(escrita), ou de mantra(falada), que caminhe no sentido da energia que você quer conquistar. Mantras e yantras mudam a energia. Quanto mais repetições, mais suas frases poderosas poderão lhe ajudar, mais influência sobre você as suas palavras terão.

Toda a energia que é yantrada ou mantrada é ativada, e ganha mais força cada vez que a repetimos. Repetir suas frases poderosas muitas vezes é a chave para interromper o processo natural de pensamento intermitente, que nos leva de uma ideia a outra sem controle. Mantras e yantas são efetivos porque ajudam a manter a mente quieta e pacífica, integrando-a automaticamente na concentração, e na direção daquilo que você deseja.

A novela Êta Mundo Bão, nos apresentou a uma frase poderosa. Com a mesma certeza que o dia vem depois da noite, eles repetiam sempre: “Tudo o que acontece de ruim na vida da gente é para melhorar.”

Era o suficiente para parar o fluxo mental, relaxar o corpo, aquietar a mente e se abrir para vibrações sutis, que permitiam ampliar a percepção, e mostravam o caminho da solução do problema.

A felicidade é uma escolha. E é impermanente. É preciso nutri-la. A força das palavras influencia favoravelmente na energia da pessoa que manifesta palavras, mesmo pensadas, de bondade, amor e alegria. Faça a sua escolha. Use suas palavras a seu favor.

domingo, 21 de agosto de 2016

Faça assim mesmo

Érima de Andrade

Na juventude o nosso maior sonho é mudar o mundo. Manter esse compromisso na vida adulta faz de nós pessoas melhores. Que bom que temos a disposição muito lembretes dessa nossa disposição juvenil!
Eu mudo, o mundo muda. Se quero um mundo melhor, me torno uma pessoa melhor. E assim as grandes mudanças acontecem.

Nos anos 1960 líderes estudantis acreditavam que poderiam transformar o mundo através de atitudes radicais. Nos anos 60 atitudes radicais não tinham nada a ver com homens bombas e similares. Ser radical, na visão deles, era agir da forma mais correta possível e com isso provocar grandes mudanças.

Um aluno, Kent M. Keith, da Universidade de Harvard, tinha certeza que atitudes mudam o mundo, e criou um manifesto intitulado “Mandamentos Paradoxais de Liderança.” Kent tinha 19 anos quando escreveu seus mandamentos. Seu texto fazia parte de um livro intitulado “A revolução silenciosa: Liderança dinâmica do conselho de estudantes”, que foi publicado pela universidade em 1968.

Os mandamentos paradoxais se espalharam pelo mundo e foram adotados por instituições como os Escoteiros, e também por Madre Teresa de Calcutá. Madre Teresa gostou tanto do texto que transformou num cartaz 8 dos 10 itens descritos, e colocou na parede de Shishu Bhavan (Casa da Esperança), fundada por ela em Calcutá para acolher crianças em situação de risco social. Lucinda Vardey escreveu um livro sobre Madre Teresa em 1995, "Madre Teresa: um caminho simples", e destacou o cartaz feito por ela, que estava sem autor. Por causa disso, muitos, apressadamente, atribuem o texto a ela.

Não é, foi escrito em 68 quando Kent era aluno em Harvard e explicava que o texto era “O Manual para encontrar um significado pessoal e profunda felicidade em um mundo louco.”

Chamou de Mandamentos Paradoxais da Liderança, e acredita ainda hoje, que são princípios que vão estimular todos os leitores a alcançar uma vida melhor e com muito mais sucesso.

Ainda respirando ares olímpicos, vi que muitos desses mandamentos fazem parte da vida de um atleta vencedor. É um bom caminho para você que quer mudar o rumo da sua vida.

Os dez mandamentos de Keith são:

1. As pessoas são ilógicas, irracionais e autocentradas. 
Assim mesmo ame-as. 

2. Se você fizer o bem, as pessoas o acusarão de ocultar motivos egoístas.
Assim mesmo faça o bem.

3. Se for bem sucedido, você ganhará falsos amigos e verdadeiros inimigos.
Assim mesmo seja bem sucedido.

4. O bem que fizer hoje será esquecido amanhã.
Assim mesmo faça o bem.

5. A honestidade e a franqueza o tornam vulnerável.
Assim mesmo seja franco e honesto.

6. Os maiores homens e mulheres com as maiores ideias podem ser abatidos pelos menores homens e mulheres com as mentes mais medíocres.
Assim mesmo pense grande.

7. As pessoas têm consideração pelas vítimas, mas só seguem os bem-sucedidos.
Assim mesmo lute por algumas vítimas.

8. O que levamos anos para construir pode ser destruído em instantes.
Assim mesmo, construa.

9. As pessoas precisam mesmo de ajuda, mas quando os ajudamos podem nos atacar.
Assim mesmo, ajude-as.

10. Dê ao mundo o melhor que tem e levará um soco na cara.
Assim mesmo dê ao mundo o melhor que tem.

“Nós encontramos significado amando e ajudando de qualquer maneira.” Kent M. Keith

domingo, 14 de agosto de 2016

Seguir os planos ou desistir?

Érima de Andrade

Não parece, mas essa pergunta é muito parecida com “ter razão, ou ser feliz?”. Porque é disso que estamos falando,
você quer seguir a qualquer custo um plano pré-concebido, ou quer ser feliz com o que lhe acontece?

A judoca Rafaela Silva viveu um momento limite pós olimpíada de Londres. Ela pensou, de fato, em desistir de tudo. Mas foi em frente, voltou aos treinos, se dedicou, e com a vitória na Rio 2016, ganhou também a tão sonhada medalha de ouro. Para ela, valeu a pena persistir.

E aí fica a pergunta: quais são os sinais que avisam que é hora de desistir?

Fazer planos, criar metas, ter objetivos é maravilhoso. Mas é preciso se manter flexível, aberto as mudanças, pois elas podem acontecer.

A vida nos mostra, de muitas maneiras, que existe uma enorme distância entre a nossa meta sonhada e a possibilidade, efetiva, de executá-la.

Ninguém gosta de mudar planos. É mesmo ruim planejar alguma coisa, criar estratégias de como agir e viver, começar a executar o passo a passo, e os imprevistos nos obrigarem a parar, replanejar e alterar a rota. Mas acontece, e muito.

Para dar certo, seja o que for, é preciso além de metas, ter flexibilidade. É a flexibilidade que lhe permitirá ver mais de um ponto de vista. Tem uma lição aí quando as coisas não dão certo. No mínimo você precisa olhar o outro lado, a flexibilidade ajuda nesse momento. Não deu certo, ao menos aproveite a lição que a vida lhe oferece.

As dificuldades são perguntas do universo. Ele quer saber: você quer mesmo ir por esse caminho?

Se sim, por que você quer persistir? É a resposta a essa pergunta que vai determinar se vale ou não a pena continuar.

Qualquer coisa similar a: eu disse que conseguiria e não vou pagar esse mico de voltar atrás; é um alerta vermelhíssimo de que você está indo no caminho errado.

E para você, é sim, melhor desistir. Só desistindo da vida que você planejou, você vai poder viver a vida que lhe espera. Mas se você prefere ter razão do que ser feliz, faça a sua escolha e vá em frente.

Mas se a sua resposta quando o universo lhe pergunta se você quer mesmo ir por esse caminho, for algo como: isso dá significado a minha vida, mesmo que eu não seja o melhor, é o que me faz feliz, é o que quero manter comigo de alguma maneira; então siga em frente.

E pode ser que você não vire um judoca campeão, ou que talvez nem treine mais. Aceite isso, é a mudança de rota necessária para seguir no caminho que lhe dá significado.

Só aceitando o que acontece, você terá a possibilidade de um olhar amplo sobre os caminhos que vão lhe permitir trilhar mundos novos dentro das suas escolhas.

Cada um só oferece o que tem. Então restaure seu equilíbrio, fortaleça seus talentos, pacifique seu coração, e permita os inusitados desdobramentos que se apresentam no seu caminho.

E, de repente, vai que você descobre que seu talento é conseguir motivar pessoas a conhecerem o judô? Quem sabe, mais do que lutar, o que você realmente faz bem é explicar esse esporte ao público? É também um caminho maravilhoso.

O que você, de fato, deseja viver?
Que energia você leva aos lugares que vai?
Você atrai aquilo que você transmite. O que chega até você lhe faz bem?
Você está em paz com suas escolhas?


Se você já pode responder sim a todas as essas perguntas, então siga em frente, use o seu tempo com o que lhe faz bem, você está sim no caminho certo.