domingo, 14 de janeiro de 2018

Vivendo na Matéria

Érima de Andrade

Somos todos um, e os mosquitos, o trânsito, as águas confirmam isso.
Não somos todos a mesma personalidade, somos todos o mesmo ambiente, as mesmas condições de tempo e trânsito, os mesmos problemas ambientais.

Mas também somos todos parte da solução. Se não cuidarmos dos focos dos mosquitos pensando em ser um com todos, não resolveremos problema algum. O mosquito não está interessado em saber se você está no seu quintal limpo, e ele nasceu no quintal ao lado cheio de depósitos interessantes para as larvas. Ele vai atrás de qualquer um, e de todos, inclusive de você.

Também não adianta dizer que na sua casa o lixo é bem descartado. Quando chove, a água ignora de onde veio o lixo. Ela vai se acumulando onde tem espaço. Pode ser na sua rua, no seu quintal, as vezes até dentro da sua casa. A água não quer saber se você fez a sua parte. Ela simplesmente ocupa os espaços necessários ao seu volume.

A solução é sempre coletiva, porque o problema é coletivo. Cada parte contém o todo, somos mesmo um com a vida ao nosso redor. Não tem como fugir disso.

Nós, aqui em Itaipu, somos todos da mesma comunidade, vivendo os mesmos transtornos. Atualmente somos uma comunidade que sofre com o caos do trânsito por conta de uma obra na estrada.

Não tem alternativas paralelas, não tem diferença entre tipos e modelos de carros, não tem nenhuma vantagem estar a pé, de bicicleta, de ônibus, de carro, de caminhão, nem de ambulância. Nada consegue ir mais rápido.

Uma e outra queixa direto na prefeitura, uma e outra conversa entre moradores, um e outro post na internet sobre a obra, e de eficiente, que consiga explicações, prazos, alternativas, não temos nada. Possivelmente porque não nos tornamos um com todos em busca de soluções e esclarecimentos, não agimos como um único indivíduo em busca de uma solução boa para todos.

Não tenho dúvidas que uma das nossas principais missões nesse planeta é aprender a lidar com o material, o físico, o meio ambiente. E temos muito que aprender.

Se no mundo espiritual conservamos pensamentos, sentimentos e crenças, é possível afirmar que, entender nosso corpo físico, cuidar dele, faz parte da nossa missão nesse planeta.

Entender o nosso corpo não é o mesmo que estudar anatomia, ou fisiologia. Entender é aprender os limites, possibilidades, reações, habilidades, necessidades.

De modo geral cuidamos muito mal do nosso corpo. Esse que é o nosso aspecto mais palpável e concreto. Quase todos somos inconsequentes nos cuidados com o corpo. Quase todos desconhecemos as consequências dos nossos cuidados, ou da nossa falta de cuidados.

Quantas pessoas você conhece que, um belo dia, se surpreendeu por estar acima do peso? Quantas só se deram conta quando se perceberam sem folego, fazendo esforço para se movimentar, se sentindo desconfortável nas próprias roupas?

E ninguém ganha peso de repente. Ganha gradativamente, através das pequenas escolhas de todo dia. Vai ganhando peso por deixar de pensar nas consequências dos pequenos excessos quase que diários.

Também é por não se perceber que muitos desidratam. Nem ao menos se dão conta das consequências de deixar de beber água. E, de repente, uma dor de cabeça mais persistente no fim do dia, um cansaço “inexplicado”, um ressecamento que não sabe de onde vem. Faltou água, faltou perceber que faltava água.

Também conheço pessoas que depois de um dia particularmente cansativo, não sabem o que fazer para relaxar, e garantir um sono de qualidade. E não sabem por nunca ter observado o que lhes faz bem, nem o que lhes relaxa na hora de dormir. Não se conhecem.

E atividade física? Você sabe que movimentos lhe dão prazer? Você já descobriu que atividades lhe dão prazer e satisfação, e de quebra, mantém seus músculos e articulações saudáveis?

Da maneira que eu vejo, somos mesmo muito inconsequentes com os cuidados com o corpo. E se não cuidamos bem dessa casa do nosso espírito, muito provavelmente também somos inconsequentes com nossa casa comum, o planeta.

É por pura inconsequência que não cuidamos do que descartamos. É por inconsequência que matamos nascentes, destruímos florestas, permitimos que os rios sejam assoreados, que sujamos matas, trilhas, praias, mares, oceanos.

Se viemos a esse planeta para aprender a lidar com a matéria, ainda temos um bom caminho pela frente até nos tornarmos uma humanidade melhor.

Como não dá para viver tudo numa vida só, aprender com a experiência do outro se torna fundamental. Estamos vivendo mesmo numa boa época de compartilhamentos de vivências e experiências.

Nunca tivemos tanta informação sobre alimentação, hidratação, higiene do sono, atividades físicas e soluções criativas para problemas comuns as pessoas e as cidades. Temos acesso ao que funciona e o que não funciona, para cada um, e em cada lugar. Podemos aprender com esses relatos.

Sou otimista. Acredito que muitos já despertaram para essa necessidade de pensar nas consequências de todas as escolhas, ações e atitudes. Muitos já perceberam que somos mesmo todos um.
 E que sendo um, seremos todos afetados pela falta d’água, pela poluição, pelos mosquitos, pelo trânsito...

Bora melhorar esse mundo!

domingo, 7 de janeiro de 2018

Vamos meditar?

Érima de Andrade

Quer um momento mais inspirador que o início do ano para criar hábitos novos para o ano todo? Vamos colocar meditação no dia a dia?
Se você ainda não medita diariamente, começar agora pode ser o hábito novo aprendido em 2018. Nunca é tarde para começar, e sempre é o momento ideal de adquirir novos hábitos. Mas a proposta de ano novo, vida nova, é particularmente inspiradora para muita gente.

E não precisa sentar no alto de uma montanha, antes do nascer do sol, e meditar até o sol estar em cima de você.
Para obter benefícios como clareza e tranquilidade para fazer boas escolhas, meditar 1 minuto por dia já será suficiente. Ou se propor a 1 minuto de silêncio por dia, que é uma maneira de introduzir qualquer pessoa a prática da meditação.

Pode ser que você esteja se perguntando: “mas meditar para quê? Como essa prática pode me ajudar?” Eu respondo: m
editar ajuda a desenvolver a percepção e a consciência sobre si mesmo. O silêncio é a base do autoconhecimento, essa é a ajuda que a meditação pode lhe dar, se conhecer melhor.

Os momentos de silêncio ajudam a lhe colocar presente no que você estiver fazendo.
E estando presente, isso é, não pensando em algo que já passou, nem ansioso por algo que ainda não aconteceu, você adquire clareza, e pode organizar, e escolher, os pensamentos que lhe interessam para o dia que está vivendo.

Ao mesmo tempo, com clareza, pode eliminar aqueles pensamentos que não servem mais aos seus propósitos.
Simples e poderoso exercício para ampliar sua percepção, lhe acalmar quando for necessário, e lhe preparar para suas atividades. Às vezes, somente alguns segundos em silêncio podem transformar positivamente o seu dia.

Essa é a minha proposta para você nesse ano: aprender a cultivar 1 minuto de silêncio.

Você pode se programar para fazer 1 minuto de silêncio antes de inciar suas atividades diárias. Ou depois de retornar de uma atividade. Ou antes das refeições. Ou depois de uma reunião. Ou antes de ligar o carro, antes de dormir, qualquer hora, ou qualquer momento. Tanto faz mesmo.
O importante é se lembrar e fazer 1 minuto de silêncio, todos os dias, nesses momentos que você escolher.

Assim, aos poucos, você começa a se conectar consigo mesmo, para permanecer conectado ao longo de todo o dia. Com somente um instante de silêncio é possível iluminar a escuridão. Fazer 1 minuto de silêncio, antes de uma atividade importante no seu trabalho, vai lhe dar mais segurança e mais qualidade para realizar suas tarefas. Mas para que isso aconteça, é importante que você se afine com essa prática, cultivando o silêncio no seu dia a dia.

A prática constante é muito poderosa e é somente se entregando a ela que você poderá conhecer o poder que o silêncio pode ter na sua vida.

“Para chegar nessa experiência é preciso praticar e se abrir para a experiência do silenciar, que pode ser muito reveladora e trazer chaves de compreensão para questões muito profundas da sua alma. O silêncio pode ainda, tomar a forma de uma palavra, de uma música, uma poesia, um gesto, uma pintura… Lembre-se que ele é a expressão real do seu Ser, é como a ponte para o eterno.

Aos poucos, conforme você for se afinando com os códigos divinos do silêncio, vai perceber na prática que ele é preenchido de bem-aventurança, é preenchido pelo Espírito Santo. As respostas para suas perguntas e a compreensão para o jogo da vida surgirão espontaneamente, mesmo que você não tenha feito as perguntas, acordando valores em você como a calma, a aceitação e a paciência.

O silêncio iluminado é um florescimento da presença, mas o cultivo consciente do silêncio é uma forma de evocar a presença. Portanto, mais uma vez eu lhe convido: experimente colocar em prática esse exercício tão simples de parar algumas vezes no seu dia, se desligar do mundo lá fora e colocar o foco no fluxo da sua respiração. A cada expiração permita se esvaziar de toda expectativa e de toda preocupação, relaxando e estando total no momento presente, onde você simplesmente testemunha de forma silenciosa o fluxo da respiração, evitando julgamento, crítica, comparação e diálogo interno.” Prem Baba, idealizador do movimento Apenas 1 minuto.

Um minuto por dia é um belíssimo começo, e se você escolher, poderá ser para sempre apenas 1 minuto por dia. Mas não de qualquer maneira, é preciso disciplina, é preciso escolher se tornar discípulo da sua melhor versão. E no caso da meditação de 1 minuto por dia, significa se disciplinar para meditar todos os dias no mesmo horário, ou na mesma atividade.

Simples, fácil, poderoso, e realmente funciona. Mas isso não significa que você vai conseguir se desligar de todos os estímulos na primeira vez que tentar. Mesmo que você escolha meditar apenas 1 minuto por dia, nesse 1 minuto muita coisa pode tirar a atenção da sua respiração.

Num primeiro momento, o silêncio não lhe parecerá natural e será preciso exercitá-lo. Possivelmente, quando você se dispuser a se aquietar e silenciar, perceberá um grande barulho interno, uma grande agitação, uma ansiedade e um turbilhão de sensações, sentimentos e pensamentos. E está tudo bem, significa que seus quatro aspectos desejam despertar sua atenção ao mesmo tempo.

A meditação e o silêncio, favorecem o contato com seu aspecto espiritual. Quando escolher meditar, seus aspectos intelectual, emocional, físico, continuaram com suas habilidades específicas, e é isso que você precisa educar, se educar para não se prender, nem conversar com nada disso.

Relembrando: a habilidade do corpo físico é perceber o mundo a partir dos 5 sentidos, captar todos os estímulos sensoriais. Não é por estar meditando que seu corpo vai parar de usar essa habilidade. Ele vai usar e muito. Ele pode, por exemplo, provocar uma coceirinha na ponta do nariz, ou fazer com que você tenha uma súbita vontade de se espreguiçar, bocejar, deitar, dançar. Pode focar sua atenção nos cheiros e perfumes ao seu redor, nos sons, nos deslocamentos do ar, e tudo ao mesmo tempo agora. Ok, não brigue com isso. Tome consciência do que está sentindo e volte sua atenção para sua respiração.

A habilidade do intelecto é pensar, julgar, calcular, e ele vai continuar a fazer isso durante esse 1 minuto. E pode julgar sua opção de meditar, criticar que esteja parado com tanta coisa para fazer, censurar por não ter começado a fazer todas as coisas que programou para seu dia. E tudo bem. De novo, apenas tome consciência e volte para sua meditação.

A habilidade das emoções é ter sentimentos e sensações, e durante sua meditação, você pode ser assaltado por emoções diversas. Não brigue com elas, observe e deixe sua atenção ir voltando para sua respiração. Com disciplina, todos essas distrações param. Apenas 1 muito, você consegue.

Se você ainda não tem meditação como uma prática diária, sugiro que não acredite em mim. Tire a prova. Como? Medite 1 minuto por dia durante 21 dias e perceba se essa prática fez alguma diferença no seu dia a dia.

Eu, quando medito, busco treinar a minha mente para a tranquilidade. Se estou tranquila no momento de fazer qualquer escolha, faço escolhas melhores. E de escolha em escolha, vou me tornando a minha melhor versão.

Meditar 1 minuto por dia, significa escolher parar por 1 minuto, fechar seus olhos, mantendo uma postura que permita que sua cabeça, pescoço e tronco fiquem numa linha reta, e se concentrar na sua respiração. Uma respiração consciente é uma meditação poderosa.

Pois é, a meditação é só isso: ter disciplina para separar um momento para sentar, e em silêncio, respirar consciente, trazendo seus quatro aspectos para o momento presente. Bora praticar?

“Eu os convido a se recolherem em silêncio por um instante. Mesmo que seja um único instante, esteja inteiro nele.” Prem Baba



domingo, 31 de dezembro de 2017

Retrospectiva 2017

Érima de Andrade

E chegamos a 2018!

Mais um ano de blog. Obrigada a todos os leitores. Obrigada aos que comentam, obrigada aos que mandam email, obrigada aos que falam comigo sobre o blog. Você são queridos demais!


Mantendo a tradição que iniciei um ano desses, segue a retrospectiva do blog. Se algum trecho lhe despertar o desejo de ler o texto todo, é só ir lá no mês e reler, ok? Boa leitura!

Janeiro

E vale também o conselho da querida Paula Regina Del Cantão: “Não é possível fazer ou mudar tudo de uma vez,... então,... para não pirar,... vamos lembrar que PEQUENAS e CUIDADOSAS ESCOLHAS que fazemos todos os dias nos transformam na MELHOR VERSÃO DE NÓS MESMOS!!!”

-//-

Tentar agradar a todos é uma estratégia antiga para se sentir aceito, amado e pertencendo. Mas cobra um preço alto demais. Será que vale mesmo a pena tentar ser quem você imagina que se sairia melhor nos relacionamentos? Se você não consegue ser você, você consegue confiar que se relaciona com alguém que está sendo autêntico?

Olha que ciclo vicioso, de pior para pior ainda, a pessoa se mete quando tenta agradar todo mundo. Um desgaste emocional sem tamanho... vale a pena? 


-//- 

Lutar sozinho cansa muito, comemorar sozinho deixa um vazio, mas se você tiver um amigo para dividir esses momentos, a vida fica bem mais fácil. Esse é o ombro amigo, alguém que lhe diz: venha sentar ao meu lado, podemos conversar. Do que você precisa? Conte comigo, eu estou aqui para o que você precisar.

Tudo o que todo mundo quer é um ombro confiável. Você tem um ombro amigo? Você consegue se abrir com alguém? Tem alguém que diga: confie em mim, e que você acredita? E você já disse, confie em mim, e as pessoas puderam confiar?

-//-

O tempo que nos dedicamos a um hobby, é um tempo que escolhemos para nós mesmos, sem ter o objetivo de ganhar dinheiro ou de cumprir uma ocupação. Um hobby é um momento de liberdade sem a pressão de um resultado. É o seu momento você com você, fazendo o que realmente gosta em contato com suas preferências.

Um hobby pode ser uma atividade física, ou intelectual, praticada com constância e dedicação,que instiga, traz alegria, permite exercitar competências, desenvolver habilidades, talentos, criatividade e disciplina, e descobrir potenciais que não cabem na profissão que você escolheu. A única coisa que realmente é importante quando você escolhe um hobby, é que você goste do que está fazendo.

-//-

Em tempos de incertezas no trabalho, nos estudos, em casa, com tantas contas atrasadas, com tanto desemprego, tanta decepção, é sempre bom lembrar dos poetas que cantavam nos lembrando que a mudança depende de nós. Raul Seixas era um dos que nos estimulava, cantando, a tentar de novo.

Dizia ele: “tenha fé em Deus, tenha fé na vida”, e também “você é capaz de sacudir o mundo”. E é verdade, você pode sacudir seu mundo e mudar tudo, tente outra vez, depende de você.

-//-

Fevereiro 


Vamos falar sobre o lado de cá. Do lado de cá estou considerando que é do seu lado, do seu lado de dentro, onde você tem espaço para ser feliz. Do lado de cá está o seu paraíso particular de felicidade, tranquilidade, amores. Dentro de você estão as lembranças dos momentos felizes, estão suas vitórias, estão seus sonhos. É o lugar ideal para estar quando, do lado de lá, a vida não está andando muito bem. Para os dias sem cor, para dias sem sol, vem para o lado de cá e se realimente na certeza de que tudo passa, até as suas dificuldades.

-//-

A primeira informação que seu preconceito dá sobre você, é que você é ignorante. Você ignora informações úteis para perceber que, mesmo que não seja como você, o outro também está certo.

Se você se perceber preconceituoso, em qualquer situação que seu preconceito aparecer, faça esse exercício de se perguntar se o outro está mesmo errado, ou apenas pensando, ou fazendo, diferente de como você pensa ou faz? E se abra para a resposta. Ela pode surpreender.

A informação cura o preconceito. Contra qualquer tipo de preconceito, é a informação que vai lhe salvar desse labirinto de ideias e crenças limitantes, rígidas e ultrapassadas.

-//-

Você não precisa de nada muito especial para praticar neuróbica. Por exemplo, quem usa relógio de pulso, ou mouse no computador, se colocar num braço diferente do que está acostumado, já estará fazendo neuróbica. É claro que quebra-cabeças, palavras cruzadas, aprender alguma coisa nova, fazem muito bem para o cérebro. Mas no seu dia-a-dia você também pode fazer neuróbica.

Vamos pensar juntos. Se todos os dias você senta no mesmo lugar para fazer as refeições, se mudar de lugar, você já estará se exercitando. Ao mudar de lugar, você estará oferecendo ao seu cérebro, estímulos de som e luz diferentes do seu dia-a-dia.

-//-

Amigos vivem me sugerindo uma leitura boa, amigos também lançam livros, e claro, eu compro e leio, amigos me dão sugestões para estar sempre próxima de uma leitura bacana.

A sugestão mais recente, foi um site chamado Leia Brasileiros. É um site muito legal, que tem por missão divulgar autores nacionais. O site começa contando que a pesquisa Retratos da Leitura no Brasil, de 2015, descobriu que em média, o brasileiro lê apenas dois livros inteiros por ano.

O Giovanni Arceno, criador e responsável pelo site, imagina que se a pesquisa fosse apenas sobre literatura nacional, esse número seria bem menor, bem mais perto de zero. Por conta disso, ele resolveu compartilhar, por e-mail, um trecho de uma obra nacional todos os dias úteis da semana.

-//-

Março

Da mesma maneira que você se cuida fisicamente, é importante se cuidar mentalmente também. Como? Não acumulando tensões e emoções.

Existem muitas maneiras de liberar suas emoções, escrever é uma delas. Por isso fazer um diário nunca saiu de moda. E não precisa ser um daqueles tradicionais, tão comum em romances, aquele que todos os dias você escreve começando com “meu querido diário”.

Não precisa ser, mas pode ser. Escrever todos os dias como foi o seu dia, é ótimo. É tão efetivo emocionalmente, que você pode sim desenvolver um afeto verdadeiro por esse seu caderno de todo dia, e começar a conversar com ele, por escrito, escrevendo “meu querido diário”. E está tudo bem com essa opção.

-//-

Esses momentos de silêncio ajudam a lhe colocar presente no que você for fazer. E estando presente, isso é, não pensando em algo que já passou, nem ansioso por algo que ainda não aconteceu, você adquire clareza, e pode organizar, e escolher, os pensamentos que lhe interessam para o dia que está começando. Ao mesmo tempo, com clareza, pode eliminar aqueles pensamentos que não servem mais aos seus propósitos.

Sri Prem Baba orienta: “Sente-se num lugar confortável e feche os olhos. Alinhe-se, mantendo a cabeça no prolongamento da coluna. Relaxe ombros, braços e pernas, mantendo a coluna ereta, sem rigidez. Respire suave e profundamente pelas narinas e, a cada expiração, permita-se relaxar mais e esvaziar-se de qualquer preocupação, desejo ou agitação. Permita-se escutar o silêncio e, quando algum som rompê-lo, acolha sem julgar. Permaneça nesse campo de silêncio que, às vezes, é preenchido por sons que surgem e desaparecem. Coloque atenção plena na escuta do silêncio, que é permanente, e não se perturbe com os sons impermanentes que o interrompem. Não julgue; não pense sobre eles - apenas deixe passar.”

Simples e poderoso exercício para ampliar sua percepção, lhe acalmar quando for necessário, e lhe preparar para suas atividades.

-//-

Sim, é preciso falar de depressão muitas e muitas vezes, para acabar com essa falta de informação que faz com que deprimidos tenham que explicar, sem sucesso, que não lhes falta vontade, eles simplesmente não conseguem fazer.

Mais e mais pesquisas mostram porque deprimidos não conseguem reagir e acabar com esse estado permanente de desinteresse pela vida: sofrem de uma doença, depressão, que se caracteriza por desequilíbrios químicos dos neurotransmissores.

Deixando mais claro ainda: depressão não é um estado de ânimo de uma personalidade fraca, ou preguiçosa. Depressão é uma doença, provocada por fatores que podem causar problemas na função cerebral, entre eles a atividade anormal de alguns circuitos neurais.

-//-

Acredito que vocês já conheçam Shiatsu e Acupuntura. Mas a maioria, eu inclusive, não sabe o que é Qi Gong, nem Lian Gong. Como eu agora já sei, vou contar: são métodos tradicionais chineses de promoção de saúde, alguns chamam de ginásticas chinesa.

“O termo Qi Gong (pronuncia-se Chi Kung) se refere a um ramo da Medicina Tradicional Chinesa, que visa a mobilização da energia sutil do corpo (Qi), a correção de desarmonias e o reestabelecimento do equilíbrio da saúde física e emocional do praticante.”

“Dentre os benefícios principais dos praticantes de Qi Gong, destacam-se o restabelecimento da circulação adequada da energia e do sangue pelo corpo; o fortalecimento da respiração, circulação e digestão; o alívio do estresse do dia a dia; a absorção e armazenamento de Qi e a eliminação de energias perversas através do fortalecimento do sistema imunológico.”

-//-

Abril

Como é cansativo conviver com o pobre coitado. Coitadinho, tão incapaz para tudo. Incapaz de autonomia, independência, incapaz de felicidade. Como ser feliz se tudo o que eu quero da vida é que tenham pena de mim?

E se eu ficar feliz por sentirem pena de mim, tenho que manter a felicidade camuflada, senão a pena acaba e não tem mais como manipular a atenção das pessoas. Como chamar atenção sem provocar pena? Ó céus, ó vida, ó azar, como sair dessa armadilha de perde e perde?

-//-

Desejo que todos vocês, tenham a oportunidade de se sentir um com o todo. De sentir que estamos ligados por uma rede de amor, que envolve, conforta e aconchega. Desejo que tenham confiança na vida, sabendo que o melhor sempre se manifesta. Sempre. Mesmo que no momento não consigamos ver assim.

Tudo o que você viveu serviu para lhe transformar na pessoa que você é hoje. E ser essa pessoa tão legal que hoje você é, é a confirmação concreta que o amor guia as nossas vidas. O amor nos faz um. Um com todos.

-//-

Vamos conversar sobre a rede social, afetiva e amorosa que temos, e alimentamos, ao longo da nossa vida. Uma rede de proteção que acolhe, inclusive naqueles momentos que você parece estar só.

Amigos, mesmo os que a vida no momento só permite contato virtual, formam a sua rede de proteção. A tecnologia só vem confirmar o que os sábios dizem há séculos: as distâncias não existem. Longe é um lugar que não existe. Para estar perto, basta querer.

-//-

Quem é responsável por suas escolhas? Essa é uma boa história para pensar sobre as escolhas que fazemos e suas consequências. Boa leitura!

“1. Houve um Mestre que veio à Terra, nascido na terra santa de Indiana, criado nos montes místicos depois de Fort Wayne.

2. O Mestre aprendeu sobre este mundo nas escolas públicas de Indiana e, ao crescer, em seu ofício de mecânico de automóveis.


3. Mas o Mestre conhecia outras terras e outras escolas, de outras vidas que tinha vivido. Lembrava-se disso, e, lembrando-se, tornou-se sábio e forte, de modo que outros viram a sua força e o procuraram, em busca de conselhos."

-//-

"Assim não serve" é o mantra mais comum na vida das pessoas que escolhem ter razão em vez de ser feliz. Embora desejem a felicidade, na prática, entre ser feliz e ter razão, escolhem ter razão.

E ter razão aqui significa que: as coisas têm que acontecer da maneira que eu planejei. Provavelmente porque eu tenho certeza que esse é o melhor caminho. Inclusive tenho certeza que a minha opinião é o ponto final em qualquer conversa.

Pois é, tem muita gente assim.

-//-

Maio

O que nos faz especial é o que temos de singular. As diferenças nos tornam singulares. Todos temos algo a compartilhar que é totalmente diferente dos demais seres humanos. E isso é bom. Somos uma soma singular de vivências que nos torna únicos.

Reconheça isso em você. Uma vez reconhecido em você, você estará pronto para reconhecer a singularidade do outro, e respeitá-lo por isso.

Admire nos outros o que faz deles únicos, admire essa diferença. Busque esse olhar especial, ver o que torna a pessoa ser quem ela é e que mais ninguém consegue ser igual.

Veja as qualidades especiais das pessoas com positividade, sem julgamentos. Somos diferentes, e isso não significa que um de nós está errado.

-//-

Meditar é muito simples, e justamente por isso não é fácil. E não é por conta da meditação em si que não é fácil, é que tendemos a negligenciar tudo que é simples. Nos é mais fácil ter disciplina e atenção para melhorar uma série de ginástica olímpica, do que sentar em silêncio e respirar consciente.

Surpreso? Pois é, a meditação é só isso, ter disciplina para separar um momento para sentar, e em silêncio, respirar consciente, trazendo seus quatro aspectos para o momento presente.

-//-

Sempre fazíamos um momento de oração, ou meditação, para nos harmonizarmos antes de receber as pessoas. Com o tempo, as pessoas que não podiam ir as quartas de manhã, começaram a colocar seus nomes para que a oração as beneficiasse também. E assim eu aprendi, que sempre posso fazer uma oração, ou um pensamento bom, quando não posso ajudar de outra maneira.

Mais tarde aprendi que mesmo quando posso ajudar mais concretamente, a prece torna a ajuda mais efetiva, agrega benefícios, e então não parei mais de rezar.

-//-

Agradecer por rirmos tanto de piadas sem graça.

Agradecer pelas viagens maravilhosas.

Agradecer por tantos ensinamentos.

Agradecer por centenas, milhares, de lembranças felizes com você e com todos nós.

Agradecer por você ficar tão feliz de ouvir passarinhos, pois pudemos gravar alguns para que você ouvisse durante nossas visitas. E era bom! Você sorria, relaxava e até cantava junto.

Agradecer que tenhamos sido tão parecidos, que eu seja tão a sua cara, que tenha tanto o seu jeito.

Obrigada mesmo por esta semelhança. Era tão fácil lhe entender... bastava olhar e reconhecia em mim o que você estava sentindo.

-//-

Junho

Esse é o caminho de bem conviver, respeito pelo outro. Pelo que o outro é, pelo que o outro acredita, pelo que o outro escolhe.

Respeito é a atitude de aceitar as diferenças entre as pessoas. Com respeito é possível conviver sem conflitos com todos os seus contatos, mesmo aqueles que não foram uma escolha sua.

Respeito é a melhor maneira de demonstrar que você aceita o direito do outro de ser quem escolheu ser, aceita a sua individualidade, aceita sua totalidade como a pessoa que é, e não como você gostaria que ela fosse.

-//-

Estou chamando de tempo pessoal o tempo necessário para cair a ficha, para entender o que está acontecendo, para reconhecer seus sentimentos, para que as informações ouvidas façam sentido, para que você possa digerir tudo o que está vivendo. Seu tempo pessoal. Mesmo que muitos vivam situações similares, cada pessoa terá seu próprio tempo de processamento do seu momento de vida, terá seu próprio tempo pessoal.

-//-

É ótimo fazer planos, eles dão a direção para que seu objetivo seja alcançado. E tanto faz o objetivo que você escolheu, estudar, se conhecer, iniciar uma atividade, mudar o estilo de vida. Tendo claro onde quer chegar, e as etapas necessárias para que isso aconteça, mesmo que ocorram obstáculos, você chegará lá.

Expectativa é mais que um estado de quem espera por algo ou alguém. Embora possa ser usada nesse sentido também. Mas a expectativa que eu me refiro, tem uma tensão, uma ansiedade. É um desejo intenso por alguma coisa, uma espera baseada em probabilidades, pressupostos ou promessas de que algo aconteça. E aí, você deixa de ser o dono da ação, fica na expectativa.

-//-

Com alguma frequência ouço uma música que diz “sua raridade não está naquilo que você possui ou que sabe fazer”. E conheço muita gente que se assusta com essa informação: você não é o que possui, nem o que sabe fazer. E se assustam, porque não sabem estar na vida sem seu talento, nem seus bens.

Talento é maravilhoso, mas não é você. O que você faz com o talento que possui é que diz quem você é. Se o seu talento é acolher pessoas, ótimo. Possivelmente as pessoas ficam agradecidas com isso. Mas você é, de fato, o que sente e o que pensa quando faz isso, quando, nesse exemplo, acolhe alguém.

-//-

Julho

Mudanças, internas ou externas, começam com a consciência do que deseja modificar. Você só muda uma mesa de lugar, se souber, se tiver consciência, de onde ela está. Acontece o mesmo quando quer fazer reformas internas, você só muda o que tem consciência.

Ter consciência é diferente de ter informação. Ao tomar consciência você se percebe sentindo e/ou pensando sobre como aquela informação lhe afeta. E é aqui, nessa etapa de autoconhecimento, que quero chamar sua atenção nesse texto. O tempo que cada um leva para tomar consciência das informações que recebe, é pessoal e intransferível.

-//-

Caminhos Internos não é um curso porque não tem um objetivo a ser atingido pelo aluno no final de um período de tempo. Também não é psicoterapia porque não vou trabalhar com as questões trazidas pelas pessoas em cada encontro, e sim com temas que vou propor a cada encontro.

Mas Caminhos Internos é um trabalho de autoconhecimento na medida que permite que você entre em contato com seus sentimentos, seus pensamentos e suas crenças em relação a cada tema abordado.

-//-

Disse que agora aprende a tocar viola com os vídeos da internet e, como passatempo, entra nas Redes Sociais para bisbilhotar a vida dos outros.

Parece bem comum, mas além de ouvir “eu também faço isso”, eu ouvi “mas ele pode fazer isso?”.

Sim, ele pode e nem é o único a fazer.

O objetivo das redes sociais é esse mesmo, socializar, oferecer uma ligação social e possibilitar a conexão entre pessoas. Por ser uma conexão virtual, as redes amenizam as distancia geográficas, permitindo que você se conecte com todo mundo, em todo lugar. Por isso dá para bisbilhotar a vida dos outros. Redes Sociais são uma ferramenta de interação e conexão com o mundo.

-//-

Costumamos pensar que inconsequentes são os adolescentes. Mas será que só eles mesmo? Pense na humanidade em geral, você considera que, como humanidade, nós somos inconsequentes?

Aqui vale lembrar o que inconsequente é aquele ser que não se preocupa com as consequências dos seus atos. Inconsequentes só se preocupam com a solução imediata, ou o prazer imediato, ou a atitude imediata. O que vem depois não interessa a eles.

Então pensa de novo, são só os adolescentes que são inconsequentes?

-//-

Em tempos de polarização das opiniões, como tem acontecido, conversar aberto para o que o outro tem a dizer, se torna mesmo uma arte a ser urgentemente cultivada.

Para início de conversa, é bom saber que o objetivo de uma conversa não é convencer o outro do seu ponto de vista. Só os fanáticos não têm abertura para ouvir o outro lado. Mais que isso, fanáticos não ouvem e também não desistem de tentar impor sua opinião.

Numa boa conversa todos têm liberdade para se colocar, e todas as opiniões são respeitadas.

-//-

Agosto

Esse ano tenho desejado aos aniversariantes que eles tenham um ano cheio de coisinhas felizes, porque acredito, mesmo, que a felicidade está nas pequenas coisas.
Esse texto da querida Teresa Bessil, que está no livro dela Bordados do Coração, nos lembra como as coisinhas boas nos fazem bem! Boa leitura!

“Rir quando acordamos, porque acordar não é coisa garantida na hora de ir dormir. Andar devagar pela rua, somente para ver como é andar devagar pela rua em meio ao mar de gente atarefada demais para andar devagar pela rua. Abrir a janela para arejar a casa e ficar um longo tempo olhando o céu, daquele jeito que o olho se perde de tão profundo o azul sem nuvens, e ficamos ali, olhando nada, quase vendo tudo.


-//-

Freud sentenciou:“Quando a dor de não estar vivendo for maior que o medo da mudança, a pessoa muda”.

É verdade, a dor é motivadora, mas o amor também é. Mesmo assim, talvez por associar mudança sempre com dor, a maioria das pessoas tem medo de mudar. De mudar a vida, ou de mudar qualquer coisa na vida.

-//-

Hoje celebrem seus pais onde eles estiverem.

Se por perto, esteja juntos.

Se desencarnados, estejam juntos.


É o amor que nos une.

Por abraços ou pensamentos, da maneira que for possível, estejam juntos.

Te amo para sempre Pai!

Meu amor segue com você!

Érima de Andrade

-//-

Diz a matéria, que o ambiente natural nos faz sentir restaurados e melhora o nosso desempenho mental. O pesquisador da Universidade de Utah, David Strayer, afirma que “as florestas são o antídoto perfeito para as incansáveis distrações que golpeiam o cérebro moderno. A desaceleração provocada num passeio na natureza, faz diferença no pensamento qualitativo”.

A tese do David Strayer: estar na natureza permite que o córtex pré-frontal, o centro do comando do cérebro, descanse e se recupere como um músculo muito exigido.

Sua pesquisa centrada em como a natureza melhora a solução de problemas, se soma a teoria de que são os elementos visuais da natureza que reduzem o estresse e a fadiga mental. Esses estímulos promovem uma concentração suave que permite ao cérebro perambular, descansar e se recuperar.

-//-

Uma amiga, Mônica Jordão, comprou uma muda de rosa, num vaso. Comprou porque gostou, e é mesmo uma planta linda. Foi bem cuidada, se abriu, e surpresa! Veio com filhotinhos! 

Muito além da superfície, ela tinha um jardim interno, e o apresentou para minha amiga, florindo como um buquê.
Sim, de dentro da rosa saíram rosinhas lindas. Vou ilustrar esse post com as fotos que Mônica fez durante todo o processo. Como ela mesma diz: “A natureza responde ao cuidado”. E como respondeu!

-//-

Setembro

Esse texto que não é de William Shakespeare é tão bom, que super vale a pena reler muitas vezes. Vale reler e vale dar o crédito certo!
Não, não é mesmo de Shakespeare como andam divulgando, foi escrito por Verônica Shoffstall. Desculpa aí Verônica!Andei compartilhando com a autoria errada. Boa leitura!

"Você aprende

Depois de algum tempo, você aprende a diferença, a sutil diferença, entre dar a mão e acorrentar uma alma. E você aprende que amar não significa apoiar-se, e que companhia nem sempre significa segurança. E começa a aprender que beijos não são contratos e presentes não são promessas. E começa a aceitar suas derrotas com a cabeça erguida e olhos adiante, com a graça de um adulto e não com a tristeza de uma criança.”


-//-

A Caixa de Coisas Para Deus Resolver tem a função de evitar que sua energia se gaste em situações que você não pode resolver. Essa caixa só funciona se você escolher, de fato, entregar o problema nas mãos de Deus.

Escolha uma caixa que lhe agrade, você pode decorá-la ou não, mas é uma boa dica escrever no tampo “CPDR” - Coisas Para Deus Resolver. Isso ajuda na sua intenção de entregar a Deus a solução do problema. Tudo o que lhe preocupa, mas que não está nas suas mãos resolver, escreva, coloque na caixa e entregue.

-//-

“Uma oração para os vivos” é um texto lindo de Martha Medeiros, foi publicado no Zero Hora em 03/11/2013.

Ela faz uma prece pedindo que honremos e homenageemos a vida; que aceitemos o novo e que reconheçamos a morte como uma grande mestra. Segue a oração pedindo que valorizemos os amigos e o amor em todas as suas formas. Que sejamos bem-humorados e encontremos um amigo de todas as horas, no Deus que acreditamos. Termina dizendo que “desfrutar a vida com leveza, inteligência e tolerância é a melhor forma de agradecer por estarmos vivos.” Eu concordo com tudo que ela escreveu. E você?

-//-

Todo dia é dia de escolher a vida que você quer viver. Cada caminho escolhido tem seus desafios e oportunidades, seus prazeres e dissabores, e com certeza todas as suas consequências. Por isso, ter consciência de onde está e onde quer chegar, aumentam as possibilidades de consequências positivas para suas escolhas.

Com consciência de onde quer chegar, você pode fazer algo para mudar sua vida e, enfim, viver dias perfeitos. Não precisa esperar segunda feira, ano novo, nem aniversário. Se você está vivo, você pode escolher mudar para melhor em qualquer dia, em qualquer hora do seu dia. Como diz a Paula, “só é tarde demais se você não começar.”

-//-


Outubro

Engolir sempre a raiva pode provocar muitos sintomas. Quando a raiva sai, você solta o vapor emocional e tudo fica bem. Isso não significa, de maneira alguma, que você está autorizado a ser agressivo com quem quer que seja. A raiva construtiva é aquela que dá limites e não a que agride. E se você vive respondendo as situações quando elas acontecem, os limites vão sendo dados sem que haja um depósito de raiva prestes a explodir.

Se você tentar suprimir essa emoção a força, não vai conseguir. Não importa quanto vezes você repita: “Eu não ficarei irritado”. O controle só é possível conhecendo a emoção, analisando como ela age, e com base nessa análise, decidir escolher um caminho diferente.

-//-

O amor cura de fato! E foi preenchida de amor que a Renata Cortez escreveu esse texto. Obrigada Renata por compartilhar sua inspiração e nos trazer uma belíssima reflexão. Eis o texto:

“Ontem uma pessoa me perguntou se eu não iria escrever sobre a cura gay. Eu não ia, mas mudei de ideia. Eu acredito na cura gay. Sabe quando ela ocorre? Quando, como vi hoje em um post, o pai pede que o filho dê um beijo no namorado para ele tirar uma foto. Também ocorre quando o neto pergunta para a avó: “O que a senhora faria se eu trouxesse meu namorado aqui na sua casa?” E a avó responde: “Café.” Ou quando alguém pergunta a uma criança: “O que você acha de um homem se casar com outro homem ou de uma mulher se casar com outra mulher?” e a menininha pergunta: “Vai ter bolo?”


-//-

De uns tempos para cá, tenho repetido, cada vez com mais frequência, como eu enxergo os conflitos da adolescência a partir dos nossos quatro aspectos. Explico que em algum momento na adolescência, surge, em algum nível de consciência, a constatação de que o seu intelecto está adulto, mas a sua emoção continua criança.

Ai o adolescente se empolga com sua própria adultice e resolve que vai ser adulto mais rápido, e para isso “inibe” suas “emoções infantis”. Ê estratégia ruim… Não valorizar o que sente atrapalha muito a vida. Mas quase todos nós já vivemos isso. Quase todos escolhemos ser adultos mais rápido e imaginamos que inibindo nossas “emoções infantis” conseguiríamos.

-//-

Saudade é uma palavra que só existe em português, e no dicionário é definida como sendo “uma recordação ao mesmo tempo triste e suave de pessoas, ou coisas, distantes, ou extintas, acompanhadas do desejo de tornar a vê-las ou possuí-las.” Sentir saudade é mais que lembrar e recordar, é “um pesar pela ausência de alguém que nos é querido, uma lembrança nostálgica e ao mesmo tempo suave”.

Mesmo que na definição você possa achar que nostalgia e saudade são a mesma coisa, elas não são. Nostalgia é saudade do que você não viveu. E não viveu porque foi extinto, ou porque está distante de você.



-//-

São amigos que se apresentam como professores, astrólogo, instrutora de meditação, escritora, artista, empreendedora e curiosa, missionária do amor incondicional, e uma delas, Márcia Alves, nos informa que “Meu dever na vida é de permanecer verdadeira comigo mesma”. É ou não para se inspirar neles?

Eles me lembram que sempre é possível escolher palavras que tornem o texto mais amoroso, mais doce e mais gostoso de ser lido. Tão simples e tão genial a maneira que eles se expressam, a maneira deles de nos mostrar a vida, que desejo muito dividir com vocês essas ideias. Eles, de fato, me inspiram. Que você também se sinta inspirado.

-//-

Novembro

Índigos tem a missão de mudar a maneira de ver e fazer as coisas, independente de fronteiras e de classes sociais. Os índigos têm por missão de vida ser responsáveis por cada uma das suas ações, palavras, sentimentos e pensamentos. Vieram ajudar na transição positiva do planeta. Em outras palavras, vieram mudar o mundo para melhor.

Isso não significa que todo índigo vai se tornar uma referência mundial, nem ao menos referência nacional. Muitos índigos têm a missão de impactar apenas uma vida e sabem que ao trazer qualidade ao seu entorno, somará com outro índigo ao lado, que também trouxe qualidade ao seu pedaço de mundo, que se somará a muitos outros em todo o planeta, e assim, a mudança acontece.

-//-

Algumas pessoas têm o dom de colocar uma imagem numa frase e torná-la ainda mais especial. Outras nem precisam de uma frase, constroem uma imagem que já diz tudo.

Vira e mexe eu recebo ilustrações, com ou sem texto, que me afetam de várias maneiras, todas muito positivas. Hoje decidi postá-las. 





-//-

QI, quociente de inteligência, é a capacidade de compreender e manipular símbolos matemáticos e linguísticos; IE ou QE, quociente emocional, revela nosso autoconhecimento, autodisciplina, persistência e empatia. QI e QE podem trazer crescimento profissional e financeiro, porém, paz interior e alegria só com inteligência espiritual, só com QS.

Com inteligência espiritual nós desenvolvemos capacidade de encontrar um propósito para a própria vida e de lidar com problemas existenciais que surgem em momentos de fracasso, de rompimentos e de dor. Sem essa inteligência, até pessoas inteligentes, e sensíveis às necessidades dos outros, sentem um vazio enorme.

-//-

E uma vez que você comece a se perguntar, a se observar, as chances de entrar no prumo aumentam muito. Sabendo quem você é, o que gosta, o que não gosta, quais os seus talentos, quais as qualidades e habilidades precisam ser estimuladas, você escolhe que rumo quer dar na vida. Em qualquer dia, ou no ano novo.

Mas o céu está ajudando. Diz Titi Vidal: “Esse ciclo promete ser mesmo novo. Chegou o momento de reciclar, de virar certas páginas, de se transformar. Chegou a hora da lagarta se transformar em borboleta para poder voar. Chegou o momento de iluminar nossos porões e curar o que for preciso. Chegou o momento de curar velhas dores e mágoas e seguir em frente.Um novo ciclo para gente renovar, transformar, começar, retomar. Porque a vida sempre pode ser diferente.”

-//-

Dezembro

Faz parte do amadurecimento se responsabilizar pelas consequências das suas escolhas. Você vai sim colher o que plantar. Antes de agir temos escolhas, depois só consequências. Por isso escolher com consciência é o caminho das boas consequências, ou das consequências que você escolheu.

Dezembro é uma ótima época de repensar escolhas. É um bom momento para se planejar, traçar metas, objetivos, estratégias, e se organizar da melhor maneira possível para as mudanças que precisam ser feitas para a vida que você quer viver.

-//-

Jesus está na minha vida todos os dias. Ponto. Mesmo assim, o natal para mim não é uma festa religiosa.

Oooooohhhhhhh!!!!

E não sinto nenhum pó de culpa por causa disso.

Oooooooohhhhhhh!!!!

-//-

Ela faz perguntas e as perguntas ajudam a definir as metas que você deseja alcançar, ajudam a colocar luz no que você quer plantar agora para seguir com você ano que vem, ajudam a dimensionar os seus novos projetos, a definir as ações para concretizá-los, enfim ajudam a colocar em ação os seus planos de desenvolvimento e mudança.

O ideal é você começar o ano consciente para poder se comprometer com o que pode ser concretizado, com que está na sua esfera de possibilidade de mudanças, com a responsabilidade de cumprir as promessas que você se fez. O vídeo ajuda a ter consciência do que é seu propósito de vida e o que é objetivo para seu ano.

-//-

O despertar do amor foi o grande assunto na minha vida em 2017. Então vou começar lhe desejando tempo para fazer os reparos necessários no seu coração, antes que o ano acabe, para que o amor desperte plenamente em você em 2018.


-//-

E desejando que o amor desperte plenamente em você em 2018, eu encerro essa retrospectiva. Todo domingo, post novo. Até lá!

domingo, 24 de dezembro de 2017

Que venha 2018!

Érima de Andrade

Penúltimo post do ano. No último farei uma retrospectiva do blog em 2017. Nesse post já vou falar de 2018. Mas sempre é tempo de desejar uma linda noite de natal! Boas festas aí! 
O despertar do amor foi o grande assunto na minha vida em 2017. Então vou começar lhe desejando tempo para fazer os reparos necessários no seu coração, antes que o ano acabe, para que o amor desperte plenamente em você em 2018. 


Aproveita o jantar, a ceia, os encontros de hoje, e limpe seu coração para o ano novo. Se prepare para viver com muito amor, e coração limpo, o ano novo que vai chegar.



Eu desejo que antes que chegue 2018, você possa realmente limpar seu coração de todas as mágoas que ainda restam desse ano que passou. Desejo que você perceba que não vale a pena virar o ano com essa água parada, essa má-água, essa mágoa, esse ressentimento, essa contaminação que impede os bons relacionamentos.



É isso que a mágoa tira de você, bons relacionamentos. Os relacionamentos contaminados não tem verdade, honestidade, transparência, cooperação. Você quer se relacionar sem nada disso nesse ano que vai começar? Se não, abra-se para dar, per-doar, doar o seu perdão para limpar suas relações e abrir caminho para receber a água nova da vida. Deixe entrar o ar novo, o ar do ano novo, a água nova e purificadora que permite um fluxo de vida livre de ressentimentos. Um ano novo livre da contaminação.



A gente cresce na relação com o outro. Ao longo do ano você pode ter se deparado com situações difíceis, obstáculos e limites. Você pode ter precisado abrir mão. Você pode ter se dado conta do tamanho de um problema. Você pode ter pedido ajuda por não dar conta sozinho. Coisas ruins realmente acontecem.

Mas também, com certeza, você pode perceber os bons resultados.
Você pode constatar muita coisa concreta e sólida que conquistou na sua vida nesse ano. Você pode viver encontros, reencontros, alegrias, amizades. 

Um dia pode ter sido muito difícil, mas houve outros com tudo de bom. Onde você vai colocar o seu foco nessa virada? No que deu errado, nas mágoas, ou no que deu certo e lhe trouxe felicidade?



Você pode escolher um novo e mais feliz ano. Suas escolhas fizeram o seu caminho nesse ano que passou, e agora você pode se abrir para novas escolhas, novos caminhos, novas possibilidades, novos desafios e novas responsabilidades. Você pode escolher ser feliz com o que lhe acontece todos os dias, pode escolher ter um feliz ano novo.



Eu acredito que o momento presente sempre tem tudo que precisamos para lidar com o que quer que seja. Acredito que sempre existe uma forma de aprender com tudo o que acontece. Acredito que o melhor sempre se manifesta, mesmo que a gente não sinta assim em cada situação. 

Mas olhar o que lhe acontece sabendo que é o melhor que pode lhe acontecer, ajuda a agradecer e a lidar seja com o que for. Assim a vida fica mais leve, amorosa e divertida. Agradeça, agradeça, agradeça.


Desejo que para além de um ano com pragmatismo, eficiência e dedicação, que você tenha bons encontros. Que você possa se organizar para trocar compromissos por encontros. Que possa verdadeiramente estar com o outro, nos eu-com-outro que a vida vai lhe oferecer.



Que você possa fazer as mudanças necessárias para a vida que deseja ter. Saiba que deixar de fazer o que fazia, é uma mudança; e passar a fazer o que não fazia antes, também é.

Permita-se dividir com suas pessoas queridas, tudo que lhe acontece. É muito bom poder compartilhar. Permita-se dividir coisas boas, conquistas, responsabilidades, dificuldades, sucessos, desafios, bons resultados.
Permita-se cultivar relacionamentos saudáveis, construtivos, estimulantes. 

Celebre, mesmo que discretamente, suas vitórias. Aprenda com suas derrotas. Faça do ano um ano novo permitindo que as sementes de um novo tempo, feliz e próspero, fecundem seu coração, sua mente, seu corpo, sua alma. 

“Assim é a vida.
Sempre outra, sempre a mesma.” José Maria Gomes Neto 
Que o amor lhe acompanhe sempre. 
Bem-vindo 2018 com suas bençãos! 

Obs: desconheço a autoria das imagens.

domingo, 17 de dezembro de 2017

Perguntas para propósito, objetivos, metas

Érima de Andrade

Desde que conheci o Processo Hoffman, descobri o quanto fazer as perguntas certas faz diferença. Estava pensando em escrever sobre objetivos, para estimular você que me lê, a entrar em 2018 mais focado no caminho da sua felicidade. Aí vi esse vídeo, da querida Heloisa Capelas, falando justamente sobre isso. 

Ela faz perguntas e as perguntas ajudam a definir as metas que você deseja alcançar, ajudam a colocar luz no 
que você quer plantar agora para seguir com você ano que vem, ajudam a dimensionar os seus novos projetos, a definir as ações para concretizá-los, enfim ajudam colocar em ação os seus planos de desenvolvimento e mudança

O ideal é você começar o ano consciente para poder se comprometer com o que pode ser concretizado, com que está na sua esfera de possibilidade de mudanças, com a responsabilidade de cumprir as promessas que você se fez. O vídeo ajuda a ter consciência do que é seu propósito de vida e o que é objetivo para seu ano. 


Pensei: para quê criar um texto se Helô nesse vídeo, como sempre, é tão didática e ensina as perguntas certas para as respostas que você procura? Melhor aproveitar.

Eis o vídeo:

Objetivos e metas são sonhos com data marcada para acontecer. Quais são os seus sonhos para 2018? Vale lembrar que somente a você cabem as mudanças que você quer para sua vida. 


Também vale lembrar que as mudanças acontecem aos poucos, com disciplina, todos os dias. Gosto da explicação do José Maria Gomes Neto: com disciplina você se torna discípulo da sua melhor versão. É isso, fazer disciplinadamente todos os dias, para não fazer com esforço desmedido de uma vez só, sua mudança para sua melhor versão, seu caminho para seu propósito e seus objetivos.

Para lhe inspirar, eis uma historinha sobre escolher mudar:

1. Ando pela rua.
Há um buraco fundo na calçada.
Eu caio...
Estou perdido... sem esperança.
Não é culpa minha.
Leva uma eternidade para encontrar a saída.


2. Ando pela mesma rua.
Há um buraco fundo na calçada.
Mas finjo não vê-lo.
Caio nele de novo.
Não posso acreditar que estou no mesmo lugar.
Mas não é culpa minha.
Ainda assim leva um tempão para sair.


3. Ando pela mesma rua.
Há um buraco fundo na calçada.
Vejo que ele ali está
Ainda assim caio... é um hábito.
Meus olhos se abrem.
Sei onde estou.
É minha culpa.
Saio imediatamente.


4. Ando pela mesma rua.
Há um buraco fundo na calçada.
Dou a volta.


5. Ando por outra rua.”  Sogyal Rinpoche 

Que em 2018 você escolha as ruas que levam para sua felicidade.

sexta-feira, 8 de dezembro de 2017

Meu natal sem Jesus

Érima de Andrade

Jesus está na minha vida todos os dias. Ponto. Mesmo assim, o natal para mim não é uma festa religiosa.

Oooooohhhhhhh!!!!

E não sinto nenhum pó de culpa por causa disso.

Oooooooohhhhhhh!!!!

Passou o choque?
Sim, Jesus está na minha vida e O sinto bem próximo, mas continuo preferindo o natal como festa pagã. Para mim, Jesus fica muito mais honrado e feliz se perceber o amor agindo diariamente, nos encontros, nas celebrações, nas festas, do que sendo celebrado na data fictícia do Seu aniversário.

E não, antes que você pergunte, não escolhi nenhum dia para celebrar o nascimento Dele. Mesmo que estudiosos afirmem que Ele nasceu em setembro ou outubro, nem nesses meses eu comemoro Seu aniversário.

Durante o ano, se tem um dia que penso especialmente em Jesus, é no domingo de Páscoa. Muitos morreram na cruz, mas foi só Jesus que voltou para dizer, e mostrar, que a vida continua.
A ressurreição Dele é o que mais me afeta. Domingo de Páscoa sempre me faz lembrar o quanto Ele é especial por ter nos mostrado que a vida segue para além da morte física.

Com amor ela continua feliz. Sem amor, você vai ficar triste até que o amor desperte em você. Jesus, o profeta do amor, veio mostrar o caminho para que o amor desperte em nós. E acho que sim, Ele merece muitas celebrações. Mas não precisa ser dia 25 de dezembro, nem em festas. Dá para celebrar Jesus no dia a dia, vivendo e honrando tudo que surge na sua vida. A gratidão nos aproxima de Jesus.

Quanto mais informação tenho sobre o Jesus histórico, menos sentido faz para mim celebrar o nascimento Dele em dezembro. A história de Jesus está contada na bíblia, e na medida do possível, vai sendo confirmada pela ciência. Os estudiosos da astrologia, tentam desvendar a estrela de Belém e com isso descobrir a data do nascimento de Jesus. Os estudiosos do evangelho calculam a data a partir de registros históricos. A maioria dos historiadores colocam como mais provável que Jesus tenha nascido em outubro de 5 a. C.

Ah sim, houve um erro de cálculo quando nosso calendário foi criado.
Quando o erro foi percebido, já era tarde demais para alterações. Por isso o Jesus histórico provavelmente nasceu alguns anos antes de Cristo...

Natal é uma celebração bastante amorosa, tudo a ver com o despertar do amor. Tenho certeza que Jesus fica feliz com isso, mesmo que não se comemore o aniversário Dele. Eu gosto desse momento especial de estar com família e amigos. Mas deixo Jesus fora disso, sem presépio, sem oração, sem missa. Mas com amor, e uma enorme gratidão por poder conviver com tanta gente que eu amo.

A festa pagã que deu origem ao natal é a festa do sol. Enfeitar árvore, iluminar casa e rua, trocar presentes, reunir família e amigos ao redor de uma ceia, são características das festas pagãs, muitos séculos mais antigas que o natal católico.

A festa do sol era celebrada no solstício de inverno. O solstício de inverno é o dia mais curto do ano, com a noite mais longa do ano, ou o dia que a luz do sol está mais longe da Terra em relação ao plano que passa pela linha do Equador. Por isso o solstício de inverno no hemisfério norte é em dezembro, e aqui no hemisfério sul, em junho.

Se a Igreja tivesse surgido na América Latina, o natal provavelmente seria no Inti Raymi, a festa do sol inca.

Nos primeiros séculos de cristianismo não se celebrava o nascimento de Jesus. Talvez por não ter nenhum registro da data exata. Mas a medida que a Igreja foi crescendo e ganhando poder, surgiu a necessidade de conter os cultos pagãos. A solução pensada por eles, foi celebrar o nascimento de Jesus na data que os povos europeus celebravam, há séculos, a festa do sol.

A Igreja incorporou as celebrações das tradições populares como uma maneira de controlar os festejos. Liberdade de culto, respeito a crença alheia, reconhecimento dos valores celebrados nessa festa, não foram levados em consideração nessa estratégia. Para mim, já vai contra ao amai-vos uns aos outros…

Claro que isso é um registro histórico, não tem nada a ver com a fé. Se sua fé diz que Jesus nasceu no ano 1, no dia 25 de dezembro, celebre isso. Seu coração lhe diz o que é melhor fazer, ouça-o.

A festa do sol acontecia no solstício de inverno, e tinha um motivo para acontecer nessa data: a escuridão mais profunda fica para trás, as horas de sol diárias aumentam gradativamente junto com a força do calor que vai derreter o gelo do inverno. 


Nós humanos sempre criamos marcos de esperança, e a festa do sol era isso, um marco de esperança de felicidade num novo ciclo. Era o fim dos dias curtos, das noites prolongadas, das paisagens silenciosas e frias; e o inicio de um semestre de mais sol e luz a cada dia. Celebrava-se a volta da luz do sol com dias mais iluminados, quentes e felizes.

O sol era celebrado por babilônios, persas, egípcios, romanos, incas, celtas, etc. Todas as grandes civilizações criaram seu ritual próprio de celebrar a volta de mais dias de luz, consequentemente, o início de uma nova época de plantio. 


As festas pagãs eram todas relacionadas aos ciclos da natureza. Eu sei, sinto, acredito numa força criadora de todas as coisas. Percebo Deus na natureza, nos minerais, nos vegetais, nos animais. Não tenho conflito algum entre a minha fé e as celebrações a natureza. Ao contrário, elas me remetem ao Criador. Eu não tenho nada contra as festas do sol, das águas, dos ventos, das colheitas, dos ciclos da natureza que inspiraram festas. Se forem celebrações do amor, eu as considero absolutamente válidas.

A escuridão não acaba no solstício, a primavera chega só três meses depois. Mas ter sobrevido ao período mais escuro era sim motivo de comemoração. Chegar ao solstício significava o início da vitória da luz sobre a escuridão. E também o início de um novo ano agrícola, com esperança de fartura e felicidade.

Para nós, aqui no Brasil, em dezembro acontece o solstício de verão, o dia mais longo do ano, com a noite mais curta. Mas também podemos comemorar que sobrevivemos ao ano, aos ganhos, as perdas, aos eventos que nos afetaram positiva e negativamente.

E se ainda não os superamos adequadamente, dali a uma semana, temos um novo marco de esperança: a virada de ano no calendário. Como contamos o tempo em dias, meses e anos, ao final de doze meses vivemos uma renovação. É o fim de um ano, e o início de um novo ano que vem por aí. E festejamos, pois, junto ao reinício, vem a vontade de acreditar que, daqui para frente, tudo vai ser diferente e melhor.

E para tornar esse marco ainda mais marcante, dia 31 de dezembro é o dia mundial da esperança, e dia 1 de janeiro, dia mundial da paz. É ou não um bom começo de novo ciclo?

Mudam os números, um marco para novos tempos. Mas depende exclusivamente de você fazer seu ano ser um ano novo. 
Para isso, você precisa escolher mudar, precisa se responsabilizar pelas mudanças que quer fazer, precisa assumir a responsabilidade de mudar o que só a você cabe ser modificado. Essa é a receita para fazer do ano um ano novo. A virada no calendário ajuda muito nessa missão, mas só a você cabe fazer a sua parte.

Eu prefiro celebrar o dia 25 de dezembro com a energia de esperança e renovação das festas do sol. E, na minha celebração, tem lugar para o Papai Noel. Para mim, Papai Noel representa esta parte de nós mesmos que está aberta a presentear, a receber, a amar sem discriminar, ir além de si mesmo e compartilhar. Ele é um símbolo que traz consigo valores que despertam, revivem e fortalecem os nossos melhores sentimentos. Em dezembro somos todos um pouco Papai Noel.

Jesus é o profeta da inclusão, o que diz que todos merecem ser amados, independentemente de qualquer classificação. Jesus amava e pregava o amor. Dizia a todos, “amai-vos uns aos outros”.

Se ao longo do ano não foi possível colocar isso em prática, ao menos no natal podemos nos esforçar para amar. Nessa época estamos, de fato, mais amorosos, mais receptivos, solidários, sensibilizados, mais dispostos a compreender, perdoar, aceitar e incluir. 
Estamos mais abertos a amar como pediu Jesus.

Se é por Jesus ou pelo Papai Noel que você confraterniza no fim de ano, não importa. O que importa é ter esse compromisso de dar o melhor de si mesmo, de se reunir com pessoas queridas, de celebrar o amor, a vida e mais um ano que passou.

Eu acredito que os tempos de festa e celebrações merecem ser vividos juntos. Eu acredito nos encontros, nos eu-com-os-outros, que tornam mais significativas as festas de final de ano. Eu acredito que sempre se pode fazer um ano melhor.

Que seu coração guie suas celebrações!