domingo, 15 de janeiro de 2017

Ombro Amigo

Érima de Andrade

Chamamos de ombro amigo aquele ombro que se oferece para estar ao seu lado num momento de forte emoção.
Quantas vezes você precisou de um ombro amigo? Quantas vezes você disponibilizou seu ombro amigo?

Lutar sozinho cansa muito, comemorar sozinho deixa um vazio, mas se você tiver um amigo para dividir esses momentos, a vida fica bem mais fácil.
Esse é o ombro amigo, alguém que lhe diz: venha sentar ao meu lado, podemos conversar. Do que você precisa? Conte comigo, eu estou aqui para o que você precisar.

Tudo o que todo mundo quer é um ombro confiável. Você tem um ombro amigo? Você consegue se abrir com alguém?
Tem alguém que diga: confie em mim, e que você acredita? E você já disse, confie em mim, e as pessoas puderam confiar?

Como faz falta na vida uma palavra amiga, um olhar de compaixão, um ombro que respeite defeitos e qualidades, que compreenda quando você dividir dores, dificuldades, alegrias e vitórias.
Porque não é só para desabafar que precisamos de um ombro amigo. Alguém que nos dê a mão quando estamos tristes é ótimo, mas alguém que vibre com nossas conquistas também é maravilhoso.

Ter alguém que ajude a superar um período difícil é muito bom. Mas ser o ombro amigo de alguém também é.
Ombro amigo é sempre uma relação de união e amizade. Não importa de que lado você esteja, seja você o apoiado, seja você quem apoia, de qualquer lado, é uma relação que vale a pena.

Um colo, um abraço, uma mão que nos segure quando tudo em volta parece desmoronar.
Um mimo, uma prece, um pensamento de paz, amor, carinho, para aqueles momentos que nos sentimos incapazes de encontrar a alegria. Um consolo, um apoio, um espaço para pensar, até em voz alta, sobre as dúvidas, os caminhos, as soluções. Uma parada, um respiro, um descanso, para reequilibrar a alma, acalmar o corpo e entender a emoção que estamos vivendo.

Às vezes, tudo o que precisamos é de alguém que nos mostre o caminho, principalmente quando o amor próprio parece estar cada vez mais distante de onde estamos.
É isso que faz o ombro amigo, nos lembra que somos alguém que merece amar e ser amado.

Existem dias frios e noites longas. Existem carências, incertezas e solidão. Existem deslizes, dúvidas e medos. Existem aprendizados, conquistas e vitórias.
Existem superações, recomeços e força para compreender que as coisas dão certo porque você se movimenta para isso. E em todos esses momentos, ter um ombro amigo, ou ser o ombro amigo, é especial. Um ombro amigo ajuda muito em todas essas ocasiões.

Não precisa fazer muito, basta simplesmente estar aí, aberto para quem precisa.
E estar aí pode ser até por Skype, porque temos essas ferramentas ótimas que nos permitem estar junto para rir, chorar, desabafar, comemorar, mesmo estando fisicamente longe. E não precisa muito para fazer um gesto de carinho. Estar onde você estiver, mentalizando coisas boas para seu amigo, pode ser o suficiente para fazê-lo levantar a cabeça e seguir em frente.

Ombro amigo pode até ser em silêncio, direcionando uma prece, um pensamento bom, uma energia restauradora, um desejo sincero que o outro fique bem, que apesar de toda dificuldade que a vida possa apresentar,
que tenha paz e sabedoria para resolver a parte que lhe cabe. É só isso que precisamos fazer, resolver a parte que depende só de nós.

Ombro amigo é basicamente simplicidade. É estar aberto para compreender e respeitar defeitos e qualidades. É o porto seguro que todos precisamos para lidar com nossos sentimentos mais intensos.
É se sentir aceito, e acolhido, em imensa luz, plena paz e infinito amor. Tudo de bom.

Que em sua vida você tenha, e seja, o ombro amigo. Que você compartilhe, com suas pessoas queridas, a alegria de viver, de estar junto, de confiar e compreender. Que seu coração siga leve, quentinho e pacificado. Que você encontre o seu caminho e seu lugar no mundo. Que você seja feliz.

Falar de ombro amigo me faz lembrar do seriado Friends, e da música tema que diz assim, numa tradução livre:

“Então ninguém te disse que a vida ia ser assim?
Seu emprego é uma piada, você sem dinheiro, sua vida amorosa parada,
É como se você estivesse caminhando lentamente.
Mas mesmo quando não tiver sido seu dia, sua semana, seu mês ou até mesmo o seu ano,
Eu estarei ao seu lado.

Quando as coisas piorarem,
Eu estarei ao seu lado.

Você sabe, eu estarei ao seu lado
Quando a chuva começar a cair.
Eu estarei ao seu lado
Como já estive antes.
Eu estarei ao seu lado
Porque sei que você também está comigo.


Conhece a música tema do seriado Friends, I'll be there for you, cantada e composta por The Rembrandts? Bora cantar junto?



"So no one told you life was gonna be this way
Your job's a joke, you're broke, your love life's D.O.A.
It's like you're always stuck in second gear
When it hasn't been your day, your week, your month
Or even your year, but

I'll be there for you (when the rain starts to pour)
I'll be there for you (like I've been there before)
I'll be there for you ('cause you're there for me too)


You're still in bed at ten, and work began at eight

You burned your breakfast so far, things are going great
Your mother warned you there'd be days like these
But she didn't tell you when the world has brought
You down to your knees that

I'll be there for you (when the rain starts to pour)
I'll be there for you (like I've been there before)
I'll be there for you ('cause you're there for me too)

No one could ever know me, no one could ever seem me
Seems you're the only one who knows, what it's like to be me
Someone to face the day with, make it through all the mess with
Someone I always laugh with, even at my worst
I'm best with you, yeah

It's like you're always stuck in second gear
When it hasn't been your day, your week, your month
Or even your year

I'll be there for you (when the rain starts to pour)
I'll be there for you (like I've been there before)
I'll be there for you ('cause you're there for me too)
I'll be there for you
I'll be there for you
I'll be there for you
'Cause you're there for me too"

E se você precisar de um ombro amigo, eu tenho dois à sua disposição.

domingo, 8 de janeiro de 2017

Sendo uma fraude

Érima de Andrade

Você conhece alguém que se mostra sempre feliz, sempre bem resolvido, sempre adequado nas suas tarefas? E esse alguém vive algum desconforto quando recebe um elogio? Do tipo “se me conhecesse de verdade não diria isso de mim”?

É dessa fraude que estou falando no post de hoje.
Tentar agradar a todos é uma estratégia antiga para se sentir aceito, amado e pertencendo. Mas cobra um preço alto demais. Será que vale mesmo a pena tentar ser quem você imagina que se sairia melhor nos relacionamentos? Se você não consegue ser você, você consegue confiar que se relaciona com alguém que está sendo autêntico?

Olha que ciclo vicioso, de pior para pior ainda, a pessoa se mete quando tenta agradar todo mundo. Um desgaste emocional sem tamanho... vale a pena?

Talvez tenha acontecido assim com você, ou com alguém que você conhece, um dia acordou triste e não quis preocupar ninguém. Se sentiu vitorioso com a estratégia, ninguém notou. Chegou a comemorar um pouco. Achou que seria um bom caminho e passou a “estar sempre bem” e a fazer a “coisa certa”. Ou seja, a agir da maneira que você acha que agrada mais aos outros, da maneira que você imagina que os outros acham que é o certo a fazer. Hum... armadilha à vista.

Disfarça uma coisinha aqui, evita uma outra ali, e você chega ao ponto de não tomar mais consciência no que, de fato, você está sentindo. E se não sabe o que sente, não pode agir de acordo. Simples assim.

Como você não tem mais como acessar esse mal-estar inicial, ele está super bem escondido, você nem lembra onde tudo começou, a tendência é fermentar e crescer cada vez mais. Para dar conta desse crescimento, você vai criando mais e mais barreiras tentando calar as emoções rejeitadas, que agora já são muitas, pois algo em você já tem certeza que elas não são adequadas.

E você se torna aquele que vive fingindo para ver se a alma se adapta. Sua alegria não tem mais brilho, sua tristeza você não percebe, e todas as suas forças estão voltadas para enganar a sua própria consciência. E nesse ponto chega alguém e lhe elogia. Você pensa: se soubesse mesmo como eu sou...

Inevitável não se sentir uma fraude. Você sabe que não é como aparenta, mas também sabe que não sabe mais como você de fato é.

A saída dessa armadilha é cultivar seu amor–próprio, gostar de você, se respeitar. Só dá para amar o que você aceita, só dá para aceitar o que você conhece. Sim, a saída é mesmo o autoconhecimento. E pode começar com a auto-observação, com a intenção de tomar contato com o que sente, desde o momento que se prepara para levantar e começar o dia. É esse diálogo interior que precisa ser estimulado. É daí que vai surgir o verdadeiro você.

E nesse caminho, você precisa abrir mão de crenças e preconceitos do tipo: se eu não agir assim, ninguém vai me amar; se eu mostrar o que sinto, serei abandonado; se eu não for perfeito não poderei fazer parte. E todos os outros nessa sintonia. Abrir mão dos preconceitos e crenças significa olhar sem distorções o que lhe acontece a cada momento. 


Comece ficando um pouco em silêncio, fazendo contato com emoções e pensamentos. Se percebendo, se respeitando, você será capaz de, aos poucos, expandir o exercício para todos os momentos do seu dia. A única maneira de se sentir bem, é respeitando o que você sente, sem fingir, sem fugir, estando ou não triste, mal-humorado, ou com qualquer outro mal-estar.

Para lhe ajudar, saiba que você é mais perfeito sendo do que tentando ser. E que mostrar o que sente lhe torna humano. Mas, é um fato, ninguém vai estar ao seu lado se usar o que sente para agredir os que estão por perto. Sentir nunca foi o problema, o que você faz com o que sente é que aproxima ou afasta as pessoas.

Tentar ser uma manga a vida toda, vai esconder todas as qualidades da maçã que você nasceu para ser. Faça o que você sabe, aja como acreditar ser a melhor maneira, assuma o que está sentindo. Ninguém espera de você algo que você não é.

Ah, e também você não precisa guardar isso para você. Mesmo antes de optar por uma terapia, ou um curso de autoconhecimento, você tem amigos e pode contar com eles.

Tem uma campanha muito boa acontecendo no Facebook, #janeirobranco de cuidados com a saúde mental, que tem a intenção de lhe lembrar que você não está só.

“Minha porta está sempre aberta a qualquer um dos meus amigos que precisem conversar. Sofrer em silêncio não é nenhuma demonstração de força. Eu tenho um vinho na geladeira... se não quiser vinho, tem um chá gelado (e café) ... tem suco de uva... tem uma comidinha caseira que vai ficar pronta logo (ou eu peço), logo na panela também. Tem alguns instrumentos musicais para quem quiser fazer barulho (por ora o violão tá no conserto), tem sempre um bom papo para conversar ou pode ter um livro que há tempos você pensava em ler. Se quiser, pode só ficar em silêncio também e sempre posso emprestar um ouvido amigo.
Vocês são sempre bem-vindos!!
Ah, pode ser por Skype também.
Será que algum amigo poderia copiar e re-postar? (não compartilhar). Estou tentando demonstrar que sempre haverá alguém para ouvi-lo.
#ConsciênciaDoSuicídio
#JaneiroBranco


E vale também o conselho da querida Paula Regina Del Cantão: “Não é possível fazer ou mudar tudo de uma vez,... então,... para não pirar,... vamos lembrar que PEQUENAS e CUIDADOSAS ESCOLHAS que fazemos todos os dias nos transformam na MELHOR VERSÃO DE NÓS MESMOS!!!”

É isso. E se precisar, eu estou aqui.

domingo, 1 de janeiro de 2017

Retrospectiva 2016

Érima de Andrade

Enfim passou! E chegamos a 2017!

Mas ainda vale relembrar o que passou por aqui em 2016. Relembre comigo alguns trechos publicados nesses 12 longos meses. Boa leitura!

Janeiro

Desejo a todos em 2016 um alfabeto inteiro de boas energias:

Amor, alegria, amizade, autonomia, atenção, admiração, abraços, afetos, animação, abertura, aceitação, autoestima, apreciação;

Bondade, beleza, bom humor, bem-aventurança, beijos, brincadeiras;

Carinho, confiança, criatividade, comprometimento, contentamento, coragem, certeza, consciência, compreensão, cuidado, conquistas, calma, compaixão, conexão;...

-//-

A terceira é um diálogo entre Charles Brown e Snoopy:

“ - Algum dia, todos nós iremos morrer Snoopy!
- Verdade, mas todos os outros dias, não.”


Sim, pelo menos nessa vida, só morreremos num dia, todos os outros estaremos vivos. E enquanto estivermos vivos, vivamos.

-//-

Você pode ler o texto[Bondade Amorosa] e as palavras já lhe faram bem. Mas você também pode praticar enquanto lê o texto. Nesse caso, quando você ler “que eu seja feliz” avalie seus sentimentos e confirme que você está mesmo desejando a si mesmo felicidade.

Algumas pessoas têm dificuldades de se desejar coisas boas, mas só é possível dar ao outro o que você tem. Se você não consegue desejar a própria felicidade, não há meios de você desejar honestamente a felicidade dos outros. Se quer desejar que o outro seja feliz, seja feliz você também.

-//-

“As coisas que sofri calada
As lágrimas na madrugada só o tempo mesmo que curou
Felicidade é diferente
É livre, leve e consciente
E não vem em disco voador
Vem da paz de olhar profundamente
E ver dentro da gente algum valor.” Pé de Alegria - Flávia Wenceslau


-//-

O médium Osmar Barbosa, da Fraternidade Espírita Amor e Caridade, com alguma frequência, dá a receita do arroz que harmoniza a família. Diz ele que é para colocar na panela alho, cebola, óleo e arroz, e vai mexendo, refogando e colocando junto amor, compreensão, tranquilidade e tudo o mais que a família precisa no momento. Ele sabe que funciona e tem sempre alguém precisando ouvir essa receita, por isso ele repete.

Fevereiro

“Resilientes são pessoas criativas” – Felicidades e frustrações mudam o comportamento, e as pessoas resilientes transformam sua experiência dolorosa em algo belo e útil. E isso nos leva a próxima característica dos resilientes.

“Reconhecem as dificuldades como uma oportunidade para aprender”- Sempre se perguntam: o que eu posso aprender com isso? Me faz lembrar uma historinha: “Discípulo: Como faço para ter sua sabedoria? Mestre: Faça boas escolhas. Discípulo: E para fazer boas escolhas? Mestre: Tenha experiências. Discípulo: E para ter experiências? Mestre: Más escolhas.” Pois é, no mínimo você adquire experiência para boas escolhas.

-//-

Agir com positividade alimenta, em nós, a esperança, a convicção de que aquilo que desejamos é possível, ainda que tudo indique o contrário. Sou apaixonada por essa explicação de G. K. Chesterton: “Contos de fadas não dizem às crianças que dragões existem. Crianças já sabem que dragões existem. Contos de fadas dizem que dragões podem ser mortos.” Essa é uma lição que não podemos esquecer, os dragões podem ser vencidos. E nem ao menos precisamos lutar sozinhos contra eles. Os dragões podem ser vencidos, e os amigos estarão sempre ao nosso lado. É bom saber disso.

-//-

Essa semana foi o aniversário do meu pai. Passei por lá para comemorar com ele. Sabe essa coisa de almoço de família, sem hora para acabar, que o papo vai se estendendo sem fim a mesa? Pois é, foi assim. E papo vai, papo vem, enquanto tirávamos a mesa, meu pai começou a cantar uma canção. Com as mãos cheias de pratos em direção à cozinha, eu continuei a música. Ele ficou surpreso que eu soubesse a letra, perguntou se eu lembrava? Sim... Do Agnaldo Rayol... Não era essa a pergunta, era se eu lembrava dele cantando! Nesse momento eu soube, ou lembrei, que era a música que ele cantava para eu dormir. Achei tão lindo! Foi tão legal que resolvi contar essa história no blog.

-//-

Essa é Adélia, a que fala com poesia da vida comum e cotidiana. Em “Poesia Reunida”, livro publicado em 1991, ela escreveu o texto “Erótica é a alma”. Se alguém antes duvidava da mulher como ser pensante, eis um bom exemplo de como ela pensa e nos faz pensar:

“Todos vamos envelhecer… Querendo ou não, iremos todos envelhecer. As pernas irão pesar, a coluna doer, o colesterol aumentar. A imagem no espelho irá se alterar gradativamente e perderemos estatura, lábios e cabelos. A boa notícia é que a alma pode permanecer com o humor dos dez, o viço dos vinte e o erotismo dos trinta anos. O segredo não é reformar por fora. É, acima de tudo, renovar a mobília interior: tirar o pó, dar brilho, trocar o estofado, abrir as janelas, arejar o ambiente. Porque o tempo, invariavelmente, irá corroer o exterior. E, quando ocorrer, o alicerce precisa estar forte para suportar. Erótica é a alma que se diverte, que se perdoa, que ri de si mesma e faz as pazes com sua história. Que usa a espontaneidade pra ser sensual, que se despe de preconceitos, intolerâncias, desafetos. Erótica é a alma que aceita a passagem do tempo com leveza e conserva o bom humor apesar dos vincos em torno dos olhos e o código de barras acima dos lábios. Erótica é a alma que não esconde seus defeitos, que não se culpa pela passagem do tempo. Erótica é a alma que aceita suas dores, atravessa seu deserto e ama sem pudores. Aprenda: bisturi algum vai dar conta do buraco de uma alma negligenciada anos a fio.” Adélia Prado

-//-

Março

O amor é a nossa essência, somos amor em essência. O mal está tão longe de quem somos em essência que nos choca, por isso vira notícia. É uma aberração, um contraste, um choque. Para mim isso é claro e cristalino. E gosto de pensar que cada vez mais cientistas vão comprovar esse fato.

-//-

Em tempos tensos como o que estamos vivendo, quando a intolerância age dos dois lados das questões, quando parece que todo mundo deseja um confronto, cabe a cada um de nós, como sempre na vida, escolher: quero participar disso? E se quero, é dessa forma intolerante que vou agir?

“Enquanto todo mundo espera a cura do mal
E a loucura finge que isso tudo é normal”


Escolher um dos lados, defender sua escolha, nada disso é um problema. O problema acontece quando sua escolha faz com que desrespeite a escolha do outro. Você tem tanto direito a escolha como o outro. É quando você não permite que o outro pense diferente de você, que a intolerância toma conta do cenário.

-//-


E por fim, como você preenche a sua agenda? Com comprometimento? Com atenção? Com sinceridade?

Não adianta marcar inúmeros compromissos, se você já sabe de antemão que não vai cumpri-los. É preciso ser honesto consigo mesmo. O dia tem só 24 horas, é preciso priorizar para poder estar inteiro e aberto em cada compromisso que assumir. Não adianta estar num lugar com a cabeça noutro, o coração em casa, e só o corpo presente. Para valer a pena qualquer compromisso você tem que estar inteiro no que agendou fazer. Sim, é preciso fazer escolhas e se comprometer ao preencher a sua agenda.

-//-

Mas como acontece a intoxicação emocional? Basicamente a intoxicação emocional ocorre como consequência de não nos darmos um tempo diariamente para cuidar do nosso interior.

E quais as consequências? A falta de precisão na interpretação do que nos acontece, por estarmos sob a influência das nossas emoções e inseguranças. Estar emocionalmente intoxicado impede de pensar antes de falar e de ter uma perspectiva clara sobre o que lhe acontece, lhe torna muito propenso a dizer ou fazer coisas das quais pode se arrepender.

-//-


Abril

Esse blog nasceu sem muito compromisso. Queria, de alguma maneira, continuar as conversas do consultório. Quem trabalha com humanos sabe que somos mais parecidos que diferentes. Então sei que as respostas às questões levantadas por um paciente funcionam com várias outras pessoas. Senti que as conversas no consultório poderiam ajudar essas pessoas que não estão numa terapia, mas estão buscando entender o que acontece com elas. Como geminiano ama compartilhar informações, escrever esse blog foi quase um caminho natural.

-//-

Como é bom uma história bem contada! Boas histórias são aquelas que não terminam quando você fecha o livro, desliga o rádio, sai do cinema, ou quando fecha a cortina do teatro.

Boas histórias nos acompanham e provocam reflexões, conversas, e com bastante frequência, mudanças internas.

-//-

Você sabia que o maior propósito da sua vida é ser você mesmo? Verdade, ser você mesmo é o seu principal objetivo de vida. Ser a sua melhor versão de si mesmo é o principal objetivo da sua evolução.

-//-


Amigo, por definição, é o nome que se dá a um indivíduo que mantém um relacionamento de afeto, consideração e respeito por outro ser. E é tão fundamental para a nossa vida como se hidratar e respirar.

-//-

Maio


A esperança e a expectativa surgem nos casos de incerteza, quando ainda não há confirmação da realização dos nossos desejos. Mas elas têm caminhos e resultados diferentes. A expectativa está relacionada com predições e previsões. A expectativa é aquilo que se considera mais provável de vir acontecer, é uma suposição mais ou menos realista. Quanto mais certezas tivermos em relação ao futuro, maiores serão as probabilidades de que venham a ser concretizadas as nossas expectativas.

-//-

Talvez você ainda não acredite, mas felicidade é uma escolha.

As pessoas acreditam que o felizardo é alguém de muita sorte, que por isso é extraordinariamente feliz. Até pode ser, mas felizardo é alguém muito feliz, extremamente feliz, e que trabalhou com afinco para conquistar e manter essa energia.

-//-

Já no primeiro dia passeamos pela praia da Boa Viagem e fomos a uma pracinha com feira de artesanato, igreja e restaurante a peso. Amei! Nada como um restaurante a peso de comida tradicional para poder experimentar um pouquinho de cada coisa. Confesso que precisei da ajuda dos universitários para traduzir o nome de alguns pratos... Sabe aqueles nomes que você um dia decorou, mas que de fato não conhece? Pois é... Quando vi todos eles esqueci como são chamados aqui no estado do Rio...

-//-

Junho

É importante conhecer cada um deles, pois as questões relacionadas a cada um deles têm soluções diferentes. Não adianta tentar resolver suas emoções usando só a sua espiritualidade, nem resolver o seu físico usando só a seu intelecto.

Meditar, rezar, relaxar, tudo isso é ótimo para alimentar o seu ser espiritual, mas se existe em você algum sentimento mal resolvido, nada disso vai funcionar. Você pode até sentir algum alívio, se sentir mais tranquilo, mas enquanto não encarar de frente o sentimento negativo que você esconde, você não se livrará dele.

-//-

Quanto mais pratico, estudo, pesquiso, converso sobre autoconhecimento mais me surpreende a dificuldade das pessoas perceberem quantos pequenos gestos diários as afastam das outras pessoas.

A gente sofre, e faz sofrer, basicamente por falha na comunicação. Aquele compromisso que você não foi, se tivesse avisado evitaria muitas dores de cabeça; assumir o que sente em cada situação evita muita decepção; não fazer o que promete no horário combinado estimula que as pessoas desconfiem de você.

E assim, de grão em grão, de gesto em gesto, de falha em falha, quando você se dá conta, já existe um abismo quase intransponível em algumas das suas relações.

-//-

“Descobri” o Instituto Beaba através de uma notinha numa revista de bordo. Não dizia muita coisa, mas foi o suficiente para despertar minha curiosidade e me fazer pesquisar para conhecê-los.

No site Beaba, eles se definem como “uma entidade sem fins lucrativos com a missão de desmistificar o câncer e informar de maneira clara, objetiva e otimista sobre a doença e o tratamento com foco em crianças, adolescentes e seus familiares.”

E como fazem isso bem!

-//-

Tem como voltar à rotina diante de um fato sem volta? Sim, dizem os especialistas. Apesar da reação de choque, que deixa a pessoa ansiosa, angustiada, carregando essa apreensão dentro de si, é possível voltar à rotina.

Com minha amiga foi assim, voltou na medida do possível, assumindo sua tristeza e seguindo em frente. Me disse, “Deus é tão bom, que a vida só vai em frente. Eu sabia que ia melhorar. E como na vida é possível se apaixonar de novo, encontrei meu companheiro de vida, e temos nossos quatro filhos. Com o tempo, realizei todos os meus sonhos. ”

-//-

Julho


Teoricamente seguir o fluxo é fácil, pois a vida sempre segue em frente. O sentido da vida é para frente, tudo no universo evolui, tudo flui, tudo se encaminha para o melhor. Quando aprendemos que tudo o que vivemos na nossa vida tem um sentido, que tudo contribui para o nosso crescimento, e que tudo passa, podemos relaxar e seguir o fluxo.

-//-

Tudo na vida tem começo, meio e fim. Tudo é impermanência e eterna mutação. Tem dias que você acorda sabendo que é uma pessoa privilegiada, com luz, alegria e amor para distribuir. Outros dias, ao acordar, percebe que esqueceu o valor que tem.

Tudo bem, aceite seja lá o que for. Ao aceitar, você abre espaço para que nesses momentos menos brilhantes, os anjos apareçam para lhe cuidar. Eles se aproximam para soprar essa brasinha que, por descuido, você ia deixando apagar. E quando se dá conta, tem de novo, dentro de você, sol brilhando, jardins, passarinhos, borboletas, arco-íris, vida em todo lugar, forte, brilhante e feliz.

-//-

Tão inesquecível como a frase foram as minhas sensações. Mas pode?!?!? – pensei, e senti despertar em mim um sentimento de traição, desonestidade, trapaça. Ao mesmo tempo um pensamento de: é claro, é o meu trabalho, posso fazê-lo como eu quiser.

Foi transformador!

-//-

Na aceitação há o reconhecimento do desejo de ter vivido algo diferente, mas há também a disposição de tornar o acontecimento positivo. Quando aceitamos reconhecemos a realidade, e por ver verdadeiramente o que acontece no momento, podemos buscar opções e outros caminhos.

-//-

Não tem jeito. É muito raro que você goste de alguma coisa que não conhece. Então, como eu gosto muito das Olimpíadas, vou escrever sobre essa história para você que não conhece, quem sabe, aprender a gostar desse evento. Se você é do time que está torcendo contra, ou faz parte de um grupo que quer apagar a tocha olímpica, e se não quiser mudar de opinião, sugiro que nem leia. Eu vou sim, defender os jogos.

-//-

Agosto


O corpo reflete nossas emoções, por isso é tão importante escolher quais queremos alimentar; por isso é tão importante cuidar para se sentir bem, disposto e feliz.

-//-

Para dar certo, seja o que for, é preciso além de metas, ter flexibilidade. É a flexibilidade que lhe permitirá ver mais de um ponto de vista. Tem uma lição aí quando as coisas não dão certo. No mínimo você precisa olhar o outro lado, a flexibilidade ajuda nesse momento. Não deu certo, ao menos aproveite a lição que a vida lhe oferece.

-//-

Na juventude o nosso maior sonho é mudar o mundo. Manter esse compromisso na vida adulta faz de nós pessoas melhores. Que bom que temos a disposição muito lembretes dessa nossa disposição juvenil! Eu mudo, o mundo muda. Se quero um mundo melhor, me torno uma pessoa melhor. E assim as grandes mudanças acontecem.

-//-

Na vida também é assim. As palavras que repetimos com constância podem nos levar para caminhos que consideramos errados, ou podem nos colocar num contexto diferente do que imaginávamos quando as pronunciamos. Não tem jeito, a vida toma a atitude das palavras que dizemos, para o bem e para o mal o nosso futuro depende das nossas palavras.

-//-

Comer coisas diferentes não tem nada a ver com comer olho de cabra, farofa de formiga, ou similares. Você pode criar experiências diferentes com os ingredientes do seu dia a dia. Já comeu carne moída? Provavelmente sim. E peito de frango moído? Talvez não...

-//-

Ao ler o título aí em cima, pode ser que você tenha pensado que vou falar das plantas, mas não, é sobre humanos mesmo o post de hoje. Todos os seres vivos precisam de sol, água e ar para sobreviver, plantas, animais, humanos. Só a proporção desses elementos é diferente em cada espécie.

Repara bem, sol, água e ar, tudo que o mundo tem em abundância e depende só de você aproveitar.

-//-

Ela sabe, ele sabe, eles sabem, quem garante que sim? “Deus sabe o que é melhor para mim”, essa também é uma frase campeã ouvida no consultório. É sempre dita por quem se desresponsabiliza da própria vida, “não tem nada que eu possa fazer, Deus sabe o que é melhor para mim”.

Tenho certeza que sabe, mas mesmo Deus precisa que você peça. Lembra, você tem livre arbítrio, Ele sabe o que é melhor para você, mas respeita as suas escolhas. “Não vá por aí” sopra o seu coração. Mas deixa que você pegue esse caminho, se assim você decidir. E o seu pedido, não expressado, está sendo atendido.

-//-

É interessante que qualquer livro que você abra ao acaso, tem uma frase que é para você. Exatamente aquilo que faz sentido naquele momento para você, “salta” da página de um livro que você abre só para dar “uma olhadinha”.

Hoje, depois da aula do curso Poder Feminino, um curso de empoderamento, “que conduz a participante a um mergulho de olhar sobre si e a leva a reconhecer, fortalecer e se apropriar de sua essência feminina”, do Centro Hoffman, abri um livro de Allan Kardec e li:“sua alma liberta entrevê novas claridades e compreende o que não compreendia antes.”

Perfeito! É esse mesmo o meu sentimento. Liberdade com novas claridades e novas compreensões.

-//-

Outubro

Precisa. Se for consciente melhor. Se não for consciente, você vai se enganar e dizer que não escolheu. Mas não escolher também é uma escolha. E foi a escolha que você fez ao não escolher.

E o que acontece com quem não escolhe? Vai sendo levado por caminhos que os outros escolheram para você. E um belo dia se dá conta que chegou num lugar que não queria, que está fazendo uma coisa que não gosta, vivendo uma vida que não é a que sonhou para você.

-//-

Todo o seu discurso, e as suas atitudes, são influenciados por seus sentimentos. A energia que você transmite é a do sentimento, e não da fala, ou da sua ação. Por isso os atores estudam tanto, para transmitir, com verdade, o sentimento do personagem, que nem sempre é o mesmo da pessoa que está atuando.

Mas na vida você não é um ator. E se seu sentimento não está alinhado a sua atitude, talvez, seja o momento de você começar sua jornada de autoconhecimento. Ou por auto-observação, ou com ajuda de terapeutas.

-//-

Acredito que todo mundo já sentiu uma mudança na sua energia, e/ou nos seus sentimentos, ao ouvir uma música. Nem precisamos pensar muito para usar a música certa para criar estados de espíritos desejados, e adequados aos objetivos das nossas as atividades.

-//-

Tão estranho constatar que conheci essas pessoas há quase quarenta anos... não parece!

A relação continua a mesma, a mesma proximidade com os que eram mais íntimos, o mesmo jeitinho de falar, a mesma energia da nossa adolescência, agora mais madura, milhões de histórias e lembranças únicas, e outros milhões de lembranças compartilhadas por todos nós. Que viagem no tempo esse reencontro!

-//-

É bom que se diga, que tudo passa, mas não voltará a ser como antes. Então, o que afinal passa? Passa a estranheza com a nova situação. Passa a dor do momento. Passa a sensação de estar tudo fora do lugar.

-//-

Novembro


Ficou lá atrás, protegido. O medo é um guardião, ele protege alguma coisa que gerou esse mecanismo de defesa, alguma coisa que quando aconteceu você não pôde lidar. Ele lhe protege de uma dor que era muito grande.

Hoje, você pode pautar sua vida a partir dessas suas feridas do passado. Mas pode também escolher se libertar do passado, isso é, escolher trabalhar para que seu passado não lhe machuque mais. Como? Identificando seu medo, aceitando essa dor, compreendendo que não tinha como ser diferente, e integrando na sua história.

-//-

Ansiosos são pessoas que esperam por um futuro negativo, ou positivo, tanto faz, e que por esperar, perdem o momento presente, que é o único momento que de fato, podem realmente viver.

Ansiosos temem que nada aconteça da maneira planejada. Temem não serem capazes de lidar com surpresas inesperadas. Temem errar ao agir. Ansiosos temem, acima de tudo, perder o controle. E por isso, sofrem por antecipação.

-//-

É bem comum receber no consultório pessoas que estão começando no caminho do autoconhecimento. E o que mais as surpreende é descobrir que atraem as situações que se repetem na sua vida.

Quando mostro que é um fato, acontece assim mesmo, usando exemplos da história delas, ainda assim, tentam uma negociação. Não é que elas não se responsabilizem pelo que acontece com elas. É mais que isso, essas pessoas têm certeza que o que acontece com elas não é responsabilidade delas. Elas acreditam que não fizeram nada para merecer isso, seja lá o que isso for.

-//-

Dezembro


Se você nunca tentou, aviso que, como tudo na vida, a prática leva a perfeição. Pode ser que o seu primeiro pompom não saia daquele jeito fofinho e maravilhoso que você viu nas fotos. E tudo bem, é assim mesmo. É fazendo que aprendemos a fazer.

Mas se você é perfeccionista, não sair maravilhoso logo no início, é um sofrimento que poderia ser evitado. É a auto cobrança exagerada dos perfeccionistas que os impede de aproveitar aprendizados, comemorar sucessos intermediários, e, mais triste ainda, perceber que mesmo não tendo ficado perfeito, em muitas etapas eles acertaram.

-//-

Claro que para ser feliz você precisa se conhecer. Nem adianta procurar a felicidade fora de você. É preciso procurar em você a fonte da sua felicidade. E vale a pena, porque ser feliz transforma a sua realidade. No mínimo, você conquista qualidade de vida.

-//-

É dezembro, mês de olhar com honestidade tudo o que lhe marcou, e tudo o que você marcou por onde passou nesse ano que termina. E depois festejar, sabendo o que está celebrando e o que está comemorando. E pode ser que, para você, a única coisa que vale brindar é o fim de um ano tão intenso. E tudo bem. Esse é mesmo um bom motivo. Aproveite o momento e celebre, vem aí um novo começo.

-//-

Nos ensina Thay, que tudo é impermanente, por isso sofrimentos devem ser transformados e felicidades devem ser nutridas.

-//-

E foi assim 2016. Que você escolha nutrir felicidades em 2017!

domingo, 25 de dezembro de 2016

Finzinho de Ano

Érima de Andrade

Esse fim de semana, 24 e 25 de dezembro, é tradicionalmente um fim de semana de encontros  com pessoas queridas.

Tivemos um ano de crise, bastante tenso e intenso para muitas pessoas. Mas o meu desejo, é que todos tenham podido, nos encontros que já tiveram para comemorar o fim desse ano, lembrar, reviver, compartilhar momentos felizes e gratificantes no meio desse caos diário.

Nos ensina Thay, que tudo é impermanente, por isso sofrimentos devem ser transformados e felicidades devem ser nutridas.

É essa a intenção da minha pequena coleção de fotos desse ano, que seja uma inspiração para relembrar e nutrir seus momentos felizes.

Talvez você se surpreenda ao perceber que, apesar de tanta tensão, você também teve momentos plenamente felizes e gratificantes ao longo do ano.

Somos humanos, e é uma das nossas características viver mais de um sentimento, ou sensação, em cada situação que nos acontece. Cabe a você escolher qual deles você vai alimentar.

O post da semana que vem será uma retrospectiva do blog em 2016. O de hoje, são fotos que provocaram os meus afetos mais positivos.

Desejo:
Que você tenha dias felizes e boas festas nessa virada de ano.
Que esteja em paz onde quer que esteja.
Que não lhe falte abraços, afetos, amores e alegrias em todos os momentos do  ano novo.
Que seja um ano cheio de mãos dadas, olhares afetuosos e corações juntos em muitos abraços felizes.
Que suas escolhas lhe leve a sua melhor versão de si mesmo. 
Que os anjos sigam lhe acompanhando, mesmo quando esquecer que eles estão por perto.

Eu, daqui, sigo agradecendo a sua companhia, e rezando para que o melhor se manifeste para você em 2017.

Que seja bem-vindo o ano novo! Beijos felizes em todos!

 


 


 
   
 




 Ah tá... vale confirmar a sua impressão: sou mesmo apaixonada pelo céu :)

domingo, 18 de dezembro de 2016

Felizes Festas!

Érima de Andrade

Depois de um ano com tantas e boas emoções, tantas e tensas informações, chegamos, enfim, a dezembro e com ele
ao desejo de focar, nem que só por uns dias, nas festas e no que de bom elas nos oferecem.

Dezembro, na minha família, é um mês de oito aniversários, todos devidamente comemorados antes do natal. Mas, para a maioria das pessoas, dezembro é só o mês do natal e do fim do ano.

São duas festas próximas e totalmente distintas. Natal é uma festa para dentro, introspectiva, de encontros. É o dia da família, de sangue ou de escolha. De modo geral, as pessoas se reúnem para dividir uma refeição e trocar presentes.


Fim de ano, ou réveillon, é uma festa para fora, extrovertida. É o dia de festejar mais uma etapa vencida. Ao mesmo tempo, dia de comemorar um novo ano que vai começar. E tudo que é novo traz esperança, acena para a felicidade, nos dá uma sensação de fôlego extra.

Que bom que, nós humanos ocidentais, criamos o dia mundial de ter esperança, trinta e um de dezembro. E justo no dia seguinte, primeiro de janeiro, o dia mundial da paz. As outras culturas celebram em dias diferentes.

Se você não está em Marte, já percebeu que as lojas e os meios de comunicação não vão deixar que você esqueça que é natal aqui no Brasil. O bom desse ano, pelo menos é como eu percebo, é que houve um aumento de propagandas festejando um natal tropical. Verão, maçarico a todo vapor, calor de 40°, e o povo divulgando uma noite de neve... não né? Me incomoda... Que bom ver propagandas solares de natal. Me deixa mais feliz.

Para os cristãos, no natal, é comemorado o nascimento de Jesus de Nazaré. Mesmo que, historicamente, não se saiba a data que Jesus encarnou, a igreja católica oficializou a antiga festa pagã, em comemoração a volta do sol, como a comemoração do nascimento da luz do mundo, Jesus Cristo.

Na verdade, a igreja deu um novo significado a festa que comemorava o fim dos dias curtos, das noites prolongadas, das paisagens silenciosas e frias. Deu um significado cristão a noite de 24 para 25 de dezembro, véspera de natal, quando a escuridão mais profunda fica para trás no hemisfério norte. A luz renasce dia 25, e nos liberta da escuridão, pois devagar e sempre, os dias ficam mais iluminados, quentes e felizes. Muito bom esse simbolismo.

Também vem do hemisfério norte a lenda do Papai Noel, essa figura que representa a generosidade, a compaixão, e que traz os presentes de natal. E não tem nenhuma rivalidade entre essas duas figuras natalinas.

São duas histórias sobre o amor, a de Jesus Cristo e a do Papai Noel. E se essas histórias existem na nossa imaginação, é porque elas continuam fazendo algum sentido. Se tem gente que acredita em Jesus Cristo e em Papai Noel é porque eles continuam, de alguma forma, aparecendo na vida dessas pessoas.

Papai Noel representa esta parte de nós mesmos que está aberta a presentear, a receber, a amar sem discriminar, a ir além de si mesmo e compartilhar. Ele é um símbolo que traz consigo valores que despertam, revivem e fortalecem os nossos melhores sentimentos. Em dezembro somos todos um pouco Papai Noel.

Jesus é o profeta da inclusão, o que diz que todos merecem ser amados, independentemente de qualquer classificação. Jesus amava e pregava o amor. Dizia a todos, “amai-vos uns aos outros”. No natal somos, de fato, todos mais amorosos, mais dispostos a compreender, perdoar, aceitar e incluir. Somos todos um pouco Jesus Cristo.

Mesmo que você não seja cristão, nem ligue para Papai Noel, aposto que também está nesse espirito de confraternização de fim de ano, marcando um dia para encontrar as pessoas queridas, comprando presentinhos para alegrar quem você ama, pensando numa refeição especial, e quem sabe, até decorando a sua casa. Ótimo!

É dezembro, mês de olhar com honestidade tudo o que lhe marcou, e tudo o que você marcou por onde passou nesse ano que termina. E depois festejar, sabendo o que está celebrando e o que está comemorando. E pode ser que, para você, a única coisa que vale brindar é o fim de um ano tão intenso. E tudo bem. Esse é mesmo um bom motivo. Aproveite o momento e celebre, vem aí um novo começo.

Como contamos o tempo em dias, meses e anos, ao final de doze meses vivemos uma renovação. É o fim de um ano, e o início de um novo ano que vem por aí, até com um novo calendário. E festejamos, pois, junto ao reinício, vem a vontade de acreditar que, daqui para frente, tudo vai ser diferente e melhor.

Réveillon, ano novo, ano bom, não importa o nome que você dá para essa virada. Importa a comemoração da esperança num novo e melhor ciclo, numa nova e mais feliz etapa de vida, num ano novo com “muito dinheiro no bolso e saúde para dar e vender”.

Natal e fim de ano, são, sem dúvidas, festas de encontros, eu-com-outros. Esteja, mesmo que em energia, pensamentos, ou intenções, com suas pessoas queridas.

Desejo que você tenha sempre muitos motivos para comemorar, comer-e-orar, pois só depende de você reconhecer seus sucessos e conquistas, um brinde a isso, tim tim!, e fazer um ano melhor.

Desejo que você viva calma, com-alma, e serenamente as festas de dezembro, que consiga deixar no passado o que já passou, que tenha metas possíveis para o ano que se inicia, que viva feliz um dia de cada vez.

Desejo que onde quer que você esteja nesses dias, esteja em paz.

E por fim, desejo para todo mundo, para todos os seres, para toda a vida, um ano com muito amor, saúde, alegrias, sucesso, paz, abundância, prosperidade, energias positivas, luz e coisas lindas diariamente, sabendo que é o seu olhar que torna lindo o que você vê todos os dias.

Que em 2017 você lembre que pode voar, e que são os pensamentos felizes que nos fazem levantar voo. 


Que você tenha boas e felizes festas.

domingo, 11 de dezembro de 2016

Felicidade

Érima de Andrade

Em novembro, houve em Curitiba, o I Congresso Internacional de Felicidade. Achei uma ideia maravilhosa reunir pessoas para falar sobre felicidade.

Um dos objetivos do congresso, era
lembrar que ser feliz é uma habilidade que se aprende. Por isso, na minha opinião, é muito importante falar sempre sobre isso. A gente esquece muito rápido que ela depende de nós.

Claro que para ser feliz você precisa se conhecer.
Nem adianta procurar a felicidade fora de você. É preciso procurar em você a fonte da sua felicidade. E vale a pena, porque ser feliz transforma a sua realidade. No mínimo, você conquista qualidade de vida.

Se conhecendo, se desenvolvendo como pessoa,
cuidando de seus quatro aspectos (físico, espiritual, emocional, intelectual) de forma consciente, você caminha para uma vida mais harmoniosa, plena e realizada. Ou seja, você caminha para a felicidade.

Como disse o pesquisador Richard Davidoson, “felicidade é como jogar basquete ou tocar violão, quanto mais você pratica, melhor você se torna.”
Ou seja, no momento que você decidir praticar, você começará a caminhar em direção a sua felicidade.

Não estive no congresso, mas nem por isso vou deixar de falar do assunto. E se você, como eu, também não esteve,
eis o que algumas pessoas que decidiram ser felizes, e tornar felizes as pessoas próximas, falam sobre seus caminhos de felicidade. Que seja uma boa inspiração para os seus caminhos.

“Há sempre um caminho para a mudança e ele só pode começar dentro de você. Você atrai aquilo que gera. Por isso, para receber amor é preciso, antes, gerar amor. Com a felicidade é a mesma coisa. E você gera felicidade a partir da sua intenção de ser feliz. Você sabia que ao sorrir você estimula partes dos seus neurônios, mas que ao sorrir mesmo sem vontade, você também provoca esse efeito que vai gerar felicidade? Tente, no seu próximo exercício respiratório, inspirar sorrindo, e veja em você a transformação.” Heloisa Capelas

"Não tome a atitude de que alguns sentimentos são bem-vindos e outros não. Não instale um "balcão de imigração" para os sentimentos e pensamentos ... diga: "Tudo pode vir, eu não me importo." Deixe que tudo venha e agarre-se a si, mas não se agarre a nada. Isto é liberdade! Realmente, estou falando a sério sobre isto. Porque você não pode escolher seus sentimentos.

Eu disse antes, da mesma forma que você não chega a um restaurante levando o seu próprio menu, não chegue a vida com a sua própria lista do que você deve ter em sua vida. Seja assim ... seja completamente livre! Deixe que tudo venha e que tudo vá... porque nada pode levar o que você É. Esteja enraizado em seu próprio ser. Deixe-os vir, não resista. Simplesmente não se identifique."Mooji


“Existem três caminhos para a felicidade. Ela é diferente da euforia. Felicidade é um estado de bem-estar permanente, mesmo com os altos e baixos da vida, nunca perder o eixo, e ver o mundo com um olhar de que tudo o que acontece é para o bem, plenamente otimista e cheio de gratidão. Existem três passos para a felicidade, o primeiro é o autocontrole do sistema nervoso, das glândulas, e ativando as respostas de relaxamento mesmo diante do estresse e poder continuar assim mesmo. O segundo passo é a conexão. Se não nos sentirmos harmoniosamente conectados, adoecemos e morremos, por isso o ponto-chave são a família e os amigos. E ter tempo para construir, lapidar e renovar esses relacionamentos de conexão ao nosso redor, porque são eles que promovem a nossa saúde e a nossa felicidade. Em terceiro lugar, a espiritualidade, uma conexão com algo maior, um senso de significado na vida, o de não estarmos aqui apenas por nós mesmos.” Susan Andrews


Felicidade é, na verdade, a soma de três coisas diferentes: prazer, engajamento e significado. Prazer, aquela sensação que costuma tomar nossos corpos quando dançamos, ouvimos uma piada engraçada, fazemos sexo ou comemos chocolate. Já engajamento é a profundidade com a qual você se envolve com suas atividades. E, finalmente, significado é a sensação de que você tem um propósito na vida, e de que caminha em direção a ele.” Martin Seligman

“Servir é colocar seus dons e talentos a serviço do propósito maior, que é a expansão da consciência. Em outras palavras, servir é tornar-se um canal do amor para fazer o outro brilhar, para fazer o outro acordar, para ver o outro feliz. Ao servir, você se torna um elo na corrente da felicidade - a felicidade passa por você para chegar ao outro.” Sri Prem Baba

“Amo tudo que estudo, amo transformar o conhecimento em mudança de vida!” Cíntia Schwab

“Ser feliz olhando para o passado, significa enxergar conquistas. Ser feliz olhando para o futuro, significa enxergar metas e objetivos. Ser feliz no presente significa estar aqui, com a cabeça aqui, sendo feliz com o que está acontecendo agora, saboreando aquilo que está na sua frente. Aproveitando aquilo que está acontecendo enquanto está acontecendo, você tende a ser uma pessoa mais feliz.” Pedro Calabrez

"Essa vontade de espalhar buquês de sorrisos por aí, porque os sensíveis, por mais que chorem de vez em quando, ou de vez em muito, não deixam adormecer a ideia de um mundo que possa acordar sorrindo.” Ana Jácomo 

“Simplesmente vivemos e encontramos a felicidade em pequenas coisas e nos momentos.” Iara Xavier

“O apego diz: “Eu te amo, por isso quero que você me faça feliz”. O amor genuíno diz: “Eu te amo, por isso quero que você seja feliz. E se isso me incluir, ótimo. Se não me incluir, eu só quero a sua felicidade.” Jetsunma Tenzin Palmo

E para encerrar, um convite da Teresa, que há muito tempo trilha os caminhos de ser feliz e de criar felicidade ao seu redor:

“Que tal promover um olhar de clareza e ternura ao ciclo que se encerra como uma preparação aos próximos movimentos? A borda entre os ciclos pode ser um tempo bom para cuidar da terra que está sob nossos pés e observar o céu acima - e dentro. Já vivemos o suficiente para perceber que não adianta lá muita coisa perder tempo tentando deletar o que nos parece ruim e congelar o que nos parece bacana.

A mera retrospectiva dos fatos muitas vezes confunde e empobrece o olhar. Melhor talvez seria observar com honestidade e gentileza como os diversos fatos nos afetaram, e como nós afetamos os fatos. Afinal, o que mais estava acontecendo - dentro e fora - enquanto um fato capturava minha atenção, fosse por gozo ou aflição?

Listar fatos passados e sonhos futuros pode ser bom. Mas talvez melhor mesmo seja dar-se conta do fluxo incessante da vida, dessa vida que tanto e tão misteriosamente nos instiga e nos inspira a nela fluir. Que possamos fluir com Amor, seja lá qual ciclo for.” Teresa Bessil


Que em seus caminhos você encontre a felicidade.


domingo, 4 de dezembro de 2016

Pompom








Érima de Andrade

Uma pessoa querida, como muitas outras mundo a fora nessa época do ano,
se animou a fazer com as próprias mãos, os enfeites para as festas desse fim de ano, da sua casa. É de fato uma ótima ideia. Não tem como ser igual a lugar nenhum. Mesmo que você copie uma ideia de algum lugar, ao fazer você mesmo, terá a sua originalidade naquela decoração. E isso é bem legal.

No caso dessa querida, a base da decoração é o pompom de lã. E pesquisa na internet, assiste mil e um vídeos, e tenta. E se desespera. Não dá certo. Ela já tem certeza que é uma pessoa incapaz para trabalhos manuais.

Hum... será mesmo? Se você já tentou pesquisar para fazer um pompom, vai descobrir que tem várias maneiras de fazer, e com certeza, uma das técnicas será aquela adequada as suas habilidades.

Se você nunca tentou, aviso que, como tudo na vida, a prática leva a perfeição. Pode ser que o seu primeiro pompom não saia daquele jeito fofinho e maravilhoso que você viu nas fotos. E tudo bem, é assim mesmo. É fazendo que aprendemos a fazer.

Mas se você é perfeccionista, não sair maravilhoso logo no início, é um sofrimento que poderia ser evitado. É a auto cobrança exagerada dos perfeccionistas que os impede de aproveitar aprendizados, comemorar sucessos intermediários, e, mais triste ainda, perceber que mesmo não tendo ficado perfeito, em muitas etapas eles acertaram.

Perfeccionistas são de extremos, ou é tudo um sucesso, ou é tudo um fracasso. Gente... fim de ano..., hora de comemorar mais um ano que termina com festas, e esperanças renovadas num ano novo melhor. Não dá para fazer uma decoração cheia de boa intenção e sofrimento.

É claro que é ótimo buscar bons desempenhos em tudo o que você faz. Mas ser reconhecido socialmente por seus altos padrões de excelência, e sofrer de infelicidade e insatisfação crônicas, não é bom para ser nenhum.

Os pesquisadores listam algumas características dos perfeccionistas. Veja se você se encaixa numa delas. Se sim, relaxa, tem saída. E sim, vai dar para ser feliz na sua decoração no estilo “faça-você-mesma”.

Você sempre tentou agradar os outros. Os perfeccionistas aprendem muito cedo a viver de acordo com as palavras “eu realizo, logo eu sou” – e nada lhes dá maior satisfação do que impressionar os outros com o seu desempenho.

Infelizmente, viver sempre correndo atrás da nota 10 – seja na escola, no trabalho ou na vida – pode resultar em uma vida de constante frustração e auto questionamento. Que tal mudar para, “eu aprendo com cada experiência da minha vida”?

Você sabe que a busca pelo perfeccionismo está lhe prejudicando, mas você acha que isso é apenas o preço que precisa pagar para ter sucesso. Essa é uma pessoa que tem a mentalidade “sem dor, sem conquistas” na busca pela grandeza. Não né? Bora relaxar e aproveitar o momento presente.

Você é um grande procrastinador. Parece incoerente? Não é. O perfeccionismo está fortemente ligado ao medo de errar. Medo de errar não é um bom motivador. E aí surgem os comportamentos de auto sabotagem, e a procrastinação. Encarar de frente cada tarefa, quando elas aparecem, é sempre o melhor caminho.

Você é altamente crítico de outras pessoas. Julgar os outros é um mecanismo de defesa psicológica bastante comum. Nós rejeitamos nos outros o que não aceitamos em nós mesmos, por isso julgamos tanto. E quando se trata de um perfeccionista, geralmente há muito que ser rejeitado.

Ao pegar mais leve com outras pessoas, você pode se permitir pegar mais leve com suas falhas também. Quer tentar?

Para você, é tudo ou nada. Muitos perfeccionistas lutam com o pensamento de extremos, um momento você está tendo sucesso e no próximo já é um derrotado. Tudo depende da sua mais recente realização ou falha.

Saiba que entre o preto e o branco tem uma infinidade de variações de cores que merecem ser experimentadas. Abra seus olhos para elas, você vai se surpreender.

Você tem dificuldade em se abrir com outras pessoas. Na maioria dos casos, o perfeccionismo simplesmente impede de ter uma verdadeira conexão com outras pessoas.

É uma estratégia simples, por ter um medo intenso de falhar, ou de ser rejeitado, o perfeccionista evita se expor, mostrar sentimentos, ou vulnerabilidade. Cria uma barreira entre ele e o mundo. Sair disso depende só de você.

Você sabe que não adianta chorar sobre o leite derramado… mas você chora mesmo assim. Seja por ter queimado o arroz, ou por ter chegado cinco minutos atrasado para uma reunião, aqueles que buscam a perfeição tendem a ter uma obsessão com cada errinho que cometem. E sofrem. Quando o foco principal está no erro, ou falha, o que lhe motiva é evitar isso a qualquer custo. Até a menor pisada de bola é um atestado incontestável da sua enorme falha pessoal.


Humanos são imperfeitos. Reconheça essa realidade. Permita-se o erro e o aprendizado. Você pode viver mais leve.

Você leva tudo para o lado pessoal.
Ao invés de reagir aos entraves e erros, buscando consertar e melhorar, o perfeccionista se sente derrotado. Considera cada falha como prova definitiva de que o seu medo de não ser bom o suficiente, é real.

Não é. Você é suficiente sendo quem você é. Você é mais perfeito sendo você mesmo, do que tentando ser alguém com uma imagem “irretocável”. Apenas seja.

... E você fica na defensiva quando é criticado. A fim de preservar a autoimagem frágil, e a aparência de forte perante os outros, o perfeccionista tenta controlar todas as situações defendendo-se de qualquer ameaça. Mesmo quando não há necessidade de defesa.

Você nunca "atinge o seu objetivo" totalmente. Já que a perfeição, obviamente, é algo impossível de se atingir, os perfeccionistas geralmente têm a sensação de que ainda não atingiram o seu objetivo totalmente. Sentem que falta alguma coisa para enfim relaxar e comemorar.

Você sente prazer em ver outra pessoa falhar, mesmo que não tenha nada a ver com você. O sofrimento adora uma companhia e os perfeccionistas – que gastam muito tempo e energia pensando e se preocupando com as próprias falhas – podem sentir um certo alívio, e mesmo prazer, ao ver os outros falhando em seus desafios pessoais. 

Dá a eles quase um sentimento de pertencimento. Confirmam que existem no mundo mais pessoas tão insuficientes quanto eles. Ufa! Já podem relaxar um pouco. Que triste...

Você secretamente nutre uma saudade do seu tempo de escola. Algumas pessoas detestavam a escola. Mas você, perfeccionista, amava, pois lá havia uma medida do seu sucesso: você tinha tarefas, notas, e um professor que estava lá para lhe dar um feedback positivo, e um tapinha nas costas por um trabalho bem feito.

O sistema estruturado da escola e a formula simples de “trabalhe duro, tenha um bom desempenho e receba uma recompensa”, oferece conforto à maioria dos perfeccionistas. Mas na vida não é tudo tão estruturado assim. É você mesmo que precisa se parabenizar por um trabalho bem feito. Seja o aluno e o professor.

Você tem uma alma culpada. No fundo, muitas vezes os perfeccionistas são atormentados por sentimentos de culpa e de vergonha. "O perfeccionismo não tem a ver com a busca da excelência ou da melhoria, que é uma coisa saudável”, diz Brené Brown. "É uma forma de pensar e sentir que diz: ‘Se eu tiver uma aparência perfeita, se eu fizer do jeito perfeito, se trabalhar e viver da maneira perfeita, eu posso evitar ou minimizar a vergonha, a culpa e o julgamento’ ”.

Então qual é o remédio para isso? Brown recomenda a prática da autenticidade. "A autenticidade é uma prática que você precisa escolher todos os dias”, ela diz, “as vezes a cada hora do dia”.

Permita que os outros lhe vejam exatamente como você é, e abra mão do escudo protetor do perfeccionismo, para que possa expressar a sua vulnerabilidade, sua originalidade, sua raridade, e viver a sua verdadeira beleza.

E se você também quer fazer uma decoração com pompons, tem duas dicas de dois sites ótimos.


O primeiro traz um passo a passo detalhado:
http://www.comofazeremcasa.net/como-fazer-pompons-com-novelo-de-la/

Materiais que você vai precisar:

Um novelo de lã;
Papelão (pode ser caixa de cereal);
Tesoura;
Fita adesiva;
Moldes impressos;
Cola em bastão.

Passo a passo:

Primeiramente imprima os moldes em um papel ofício e corte para colar no papelão escolhido. Faça como você está vendo na imagem.


Depois que a cola secar, corte no contorno dos moldes e faça 4 peças com o papelão. Você deve dobrar a base do mesmo jeito que está sendo mostrado na ilustração.


Agora pegue duas peças que você fez e junte-as, sendo uma de costas para outra, como na imagem. Segure-as desse modo.


Comece a enrolar o novelo de lã nas 2 peças juntinhas. Vá enrolando de frente para trás e quando chegar no fim, volte enrolando de trás para frente. 


Faça isto até que a peça fique bem gordinha, como na foto. Depois corte o novelo para não deixar pontas soltas.


Repita o passo anterior nas outras 2 peças que sobraram. Ao terminar você terá estes dois itens da foto.

Junte as duas metades para formar um círculo inteiro, como na foto.


Fixe os dois dessa forma passando fita adesiva nas bases.


Agora enfie a tesoura e vá cortando o meio da peça. Se você tiver uma tesoura mais fininha pode ser melhor. Você deve ir cortando no meio dos papelões opostos. Observe a figura e analise com cuidado a posição da peça para fazer o procedimento de forma correta.


Corte toda a volta e você terá algo parecido com este item abaixo. É feinho, mas ainda não está pronto. Relaxa.

Agora pegue um pedaço de fio de novelo e deslize entre as camadas para compor o “cinto” do pompom.

Puxe e aperte bem o fio para fazer um nó.


Agora é só cortar as fitas adesivas que foram usadas para fixar as bases de papelão. Depois vá retirando cuidadosamente as bases e seu pompom vai estar quase prontinho para ser usado!


No fim é só ajeitar os detalhes e fios mais longos, com a tesoura. Bem fácil e divertido fazer! A sugestão veio do site Homemade Gifts Made Easy


Veja como fica lindo!

Eis o molde:

No segundo site - http://www.joyzz.com/article-1595.html - as fotos são autoexplicativas:


Sucesso aí na sua decoração!